sábado, 26 de novembro de 2016

Fidel Castro

Os homens medíocres vivem suas vidas como equilibristas, passam a vida entre a luz de deus e escuridão do diabo, mas nunca se decidem por um ou por outro, os homens medíocres são unanimidade entre seus pares, são aqueles que se apresentam de maneira perfeita aos olhos de quem deseja sangue e alma, são queridos, amados sem aspas, os homens medíocres são simpáticos a todas as causas, nunca dizem o que sentem ou pensam, são ecos dos seus interlocutores, os homens medíocres escondem seu sentimentos, não são de esquerda ou direita, são das circunstâncias, os homens medíocres são gentis e covardes.
A política brasileira com poucas exceções é a seara global dos homens e mulheres medíocres, gente perigosa, não por acaso vivemos em um dos países mais ricos deste mundo e temos uma vida miserável, porque nossa política é o reflexo de homens e mulheres medíocres e suas falas perfeitas para um mundo de ódio e decadência. 
Fidel independente de posições políticas não foi medíocre, viveu segundo seus erros e convicções, não mediu palavras para dizer ao mundo sua visão de mundo, foi odiado por muitos e amado por muitos, mas viveu segundo os homens de grandeza e homens de grandeza assumem suas posições e pagam pagam por elas. Não foi exemplo de virtude, não foi exemplo de coração solidário, mas está longe do modelo medíocre que temos de políticos que juram amor a pátria, se dizem tementes a deus, se dizem defensores da família e dos pobres e fazem das nossas vidas um inferno.
Não queria viver na Cuba de Fidel, justamente por Cuba ser dele e não do povo cubano, não compactuo sobre aspecto algum com ditaduras , como também não quero meu país governado por sucessíveis bandidos .
Comandante Fidel, a última personalidade política do século passado se foi, se foi para lugar algum, como ateu, sabia que a vida começa e termina aqui. 
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com.br
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br/

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Meu pai

Meu pai acreditava em Deus, mas não era religioso, creio que só entrou em igrejas quatro vezes: quando casou, quando me batizou e quando batizou meus dois irmãos. De Deus só ouvi uma vez ele falar, um dia quando assistíamos ao sou da Xuxa e ela cantou uma canção que se referia a Deus como o “cara lá de cima”, meu pai não gostou, fez um comentário reprovando a “falta de respeito” com Deus.
Não sei por qual motivo me meti com política, foi o maior atraso de minha vida. Lá em casa política não fazia parte da nossa “tradição”. Lembro-me de apenas duas vezes meu pai falar de política, uma quando viu o General Figueiredo na TV e disse: “esse homem está acabando com tudo, o custo de vida está muito alto”. Não entendi o que era “custo de vida”. Outra vez foi quando vimos na TV uma matéria falando dos médicos e seus salários inferiores aos dos garis, comentei que os garis eram quem ganhavam pouco, meu pai respondeu com uma “pedrada”: “Você tá parecendo aquele povo comunista, reclama de tudo”. “Pedrada” porque lá pelos meu dez ou nove anos de idade não sabia o que diabos ou santidade era o tal povo comunista.
Um dia Ulisses Guimarães foi a Santo Amaro, estava com meu pai na nossa banquinha de doces na Pracinha 14 de junho quando o carro com Dr. Ulisses passou, meu pai comentou: “os cabelos dele estão todos branquinhos”. Poucos cabelos é bem verdade, à noite, não sei como, fui ao comício de Dr: Ulisses na Praça da Purificação.
A melhor lembrança de meu pai foi o dia que sentamos nas escadarias da estação ferroviária na Pracinha 14 de junho, conversamos muito, talvez, aquela conversa tenha sido a única entre pai e filho com começo, meio e fim, o filho estava entrando na adolescência, se tornando adulto. Naquela tarde contei meus planos de futuro para meu pai, disse que queria ir para o exército, mostrou-se contente com meu sonho militarista, não viveu muito para saber que nem o Tiro de Guerra servir, fui dispensado por “excesso de contingente”.
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com.br
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br/












quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Mãe

Ediney Santana
Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial. 
Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor.
Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse: 
-Você é poeta.
Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida.
Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, grande seja todos, amados sejam todos, que minha vida não me permita ser dor, que me perdoei os que causei dor, os que feri com minhas falta de dignidade, benditos seja os que fiz bem. 
Livros, livros estejam comigo, mesmo na sombra luz dos meus olhos, mesmo quando  não me reconhecer mais, livros, livros escritos por tantas pessoas, sejam todos bem vindos na alegria que guardo nesta horas solitárias, nestas santas horas em que são meus melhores amigos.
Horas do amores, horas de dores, o amor é esperança,  amor é tédio,  amor é salvação, benditos sejam os que sabem amar, os loucos, santos,  tristes, horas mesquinhas,  medo e a incerteza. Deus comigo, fé no éter, tenho me esforçado para ser um bom coração, mesmo que este coração seja bombeado pelo sangue que corre nas minhas veias.
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br/
http://livrosdeedineysantana.blotgspot.com
http://edineysantana2.blogspot.com

   

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Tenho pena

Tenho pena das pessoas que acreditam que o PT é o único responsável pela corrupção no país, essas pessoas, coitadinhas, se acham tão espertas, tão criticamente corretas, mas são tolinhas, manipuladas por jornalistas, políticos oportunistas e lideres de manifestações financiados o diabo sabe por quem.
Tenho pena das pessoas que acreditam que o PT é inocente, que só elas têm o poder de entender as relações entre crime e política e claro, para elas o PT é vítima da burguesia. Tenho pena dessas pessoas que acreditam em um mundo no qual a felicidade seja possível, desde que seja a felicidade idealizada por elas.
Tenho pena dessas pessoas e suas receitas prontas, suas dicas de felicidade, mas tenho mais pena ainda dessas pessoas que vivem comprando manuais de como se vestir bem, de como trepar bem, de como amar bem, de como ter um casamento “blindado”, muita pena tenho dessas pessoas.
Tenho pena dessas pessoas xonófabas, pessoas triste que ancoradas no preconceito acreditam que são diferentes de mim e de você, mas basta uma simples prisão de ventre e sangue nas fezes para que elas se lembrem de que são mortais.
Tenho pena dos materialistas que morrem agarrados aos seus carros, casas, dos que querem a fama pela fama, dos que não entendem que o melhor de nós se faz quando não estamos em nós, mas nos doando aos outros.
Tenho pena dos agentes do mal desse nosso mundo, pena da moça triste que sonha com uma revista nas mãos. Tenho pena dos negros e brancos da Rua 05 que catam na lata de lixo algo que se parece com comida.
Tenho pena dos políticos do Brasil, são o avesso do que chamo humanos, eles se esforçam para não serem humanos, às vezes ficam parecidos como baratas, há exceções, temos bons políticos, mas esses pouco podem fazer.
Tenho coragem, tem fé, fé na vida, fé em Deus, meu tempo ainda há de nascer....








terça-feira, 4 de outubro de 2016

Neurose pós-eleitoral

Neurose pós-eleitoral é uma doença de quem santifica homens, mulheres e causas e nega sua própria natureza humana e contraditória . Os neuróticos pós- eleitoral não entendem que no dia da eleição se encera um ciclo e que se pendência existir deve-se deixar com a justiça e esperar que ela atue com decência, mas os neuróticos pós-eleitoral apoiam até as indecências da justiça se for para se vingar de alguém que ele odeia ou foi ensinado a odiar. Os neuróticos pós eleitoral vivem eternamente um clima de campanha, alguns enxergam comunistas armadas prontos para tomada violenta do poder , outros enxergam conservadores e golpistas até em revistinhas infantis. Os neuróticos pós- eleitoral não estão preocupados com a cidade em que vivem, estado ou país, são vidas rasas, precisam de um causa para justificarem suas vidas incompetentes, são mestres em estragar uma noitada de sábado quando tudo que desejamos e beber em paz algumas cervejas, mas lá vem eles falarem de golpe e de comunistas.
Os neuróticos pós -eleitoral quando encontram um adversário aproveita para fazer chacota, brigar, xingar. Os neuróticos pós- eleitoral são a forma humana das disforma, seres estranhos que não sabem exatamente porque estão nervosos, brigando, mas brigam. Os neuróticos pós- eleitoral não tem noção de história, se tivessem saberiam que seja lá quem eles carregam nas costas a possibilidade da decepção é real.
Os neuróticos pós-eleitoral não entendem coisas tipo: "judicialização da política", eles acreditam que tudo acontece porque o mundo é dividido entre os bons e os maus e o lado que estão é o bem, mesmo que seja o mal, os neuróticos pós-eleitoral olham para os políticos como se estes fossem santos, salvadores da nossa decadente sociedade, mas eles não sabem exatamente o que se passa na cabeça desses políticos, como neuróticos não percebem que estão lidando com atores que atuam justamente para seduzir, encantar, os neuróticos são crianças adultas, algo indefinido, entre o ego doente e o adulto sem razão de viver a não ser se espelhar em que por fim vai matá-lo.
Os neuróticos pós-eleitoral são pessoas tristes, deixam de falar com amigos de infância, brigam com namorados e esposas, se tornam chatos e tudo para de joelhos servir quem nunca vai sentir sua dor ou ao menos como os amigos de Jó, ao seu lado, em silêncio ser solidário.
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com
http://edineysantana.zip.net

Neurose pós-eleitoral

Neurose pós-eleitoral é uma doença de quem santifica homens, mulheres e causas e nega sua própria natureza humana e contraditória . Os neuróticos pós- eleitoral não entendem que no dia da eleição se encera um ciclo e que se pendência existir deve-se deixar com a justiça e esperar que ela atue com decência, mas os neuróticos pós-eleitoral apoiam até as indecências da justiça se for para se vingar de alguém que ele odeia ou foi ensinado a odiar. Os neuróticos pós eleitoral vivem eternamente um clima de campanha, alguns enxergam comunistas armadas prontos para tomada violenta do poder , outros enxergam conservadores e golpistas até em revistinhas infantis. Os neuróticos pós- eleitoral não estão preocupados com a cidade em que vivem, estado ou país, são vidas rasas, precisam de um causa para justificarem suas vidas incompetentes, são mestres em estragar uma noitada de sábado quando tudo que desejamos e beber em paz algumas cervejas, mas lá vem eles falarem de golpe e de comunistas.
Os neuróticos pós -eleitoral quando encontram um adversário aproveita para fazer chacota, brigar, xingar. Os neuróticos pós- eleitoral são a forma humana das disforma, seres estranhos que não sabem exatamente porque estão nervosos, brigando, mas brigam. Os neuróticos pós- eleitoral não tem noção de história, se tivessem saberiam que seja lá quem eles carregam nas costas a possibilidade da decepção é real.
Os neuróticos pós-eleitoral não entendem coisas tipo: "judicialização da política", eles acreditam que tudo acontece porque o mundo é dividido entre os bons e os maus e o lado que estão é o bem, mesmo que seja o mal, os neuróticos pós-eleitoral olham para os políticos como se estes fossem santos, salvadores da nossa decadente sociedade, mas eles não sabem exatamente o que se passa na cabeça desses políticos, como neuróticos não percebem que estão lidando com atores que atuam justamente para seduzir, encantar, os neuróticos são crianças adultas, algo indefinido, entre o ego doente e o adulto sem razão de viver a não ser se espelhar em que por fim vai matá-lo.
Os neuróticos pós-eleitoral são pessoas tristes, deixam de falar com amigos de infância, brigam com namorados e esposas, se tornam chatos e tudo para de joelhos servir quem nunca vai sentir sua dor ou ao menos como os amigos de Jó, ao seu lado, em silêncio ser solidário.
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com
http://edineysantana.zip.net

terça-feira, 27 de setembro de 2016

A onda da mediocridade

Foto: Renata Madureira 
Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que alimenta essa gente, o desejo do poder .
Sinta-se bem com sua consciência, não importa de que lado você esteja, mas esteja porque foi uma tomada de decisão sua, não tenha vergonha de votar em um candidato que aparentemente não vai vencer, pesquisas são usadas não para nos informar, mas para manipular, fazem você sentir vergonha das suas decisões. 
Sabe quando você está com amigos e todos tiram dos bolsos celulares muito caros e você tem um antigo e fica com vergonha? Pois é , essa sua vergonha de não fazer parte do grupo dos que tem um celular caro foi plantada nas suas emoções pela propaganda, o mesmo acontece na política.Por isso a ideia de "onda", se você ta fora das tais ondas começa a sentir vergonha, em todos lugares sempre vai encontrar pessoas preparadas para fazer você se sentir péssimo, eles têm bons argumentos, bons argumentos recheados de falácias e retóricas cretinas, mas que tem um enorme poder quando estamos descrentes do nosso país e de nós mesmos e fazem de tudo para te convencer até você entrar para a " onda", como um boi vai para o matadouro, com uma diferença, muitos bois ao perceberam a morte, choram, mas você vai sorrindo se afogar na sua onda azul ou vermelha. 
Tenha cuidado nestas eleições, não seja tolo, não se permita ser manipulado, questione, pergunte. Um candidato sincero responde mais perguntas que grita mentiras em um palanque, e mais uma coisa: se tiver ódio, não tem amor,então preste a atenção em quem segue seu candidato, quanto mais ódio e brigas há na militância, mas mentiras há no candidato, não queria ser liderado, seja você mesmo seu líder, sua esperança, sua alegria e o amor da sua vida.Escrevo isso porque eu mesmo já me afoguei em “ondas” políticas, acreditava que estava fazendo parte de um grande momento, mas não passei de um tolo fisgado pelas minhas emoções e fé sem preconceito por este país. Aprendi com a dor e solidão que o maior movimento começa aqui, dentro de cada um quando não nos assustamos com nossas duvidas, mas sim com nossas certezas.
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com




Related Posts with Thumbnails