Pular para o conteúdo principal

Vossa senhora?
De: Ediney Santana

Nas rodovias, na fila do banco e de transplantes de órgãos, na política, na mesa do senhor juiz e da senhora promotora, na sala de aula, no concurso público, na corrida de taxi, no motel, na inocente partida de futebol, na televisão, enfim em quase todas as relações na qual envolve algum tipo de poder lá está ela: A corrupção. Senhora de todas nossas tragédias e misérias humanas.
Ser corrupto não é o mesmo que ser ladrão, ser corrupto é fechar os olhos para o crime e se favorecer dele, ser corrupto é levar vantagem em cima do ilícito cometido por alguém. Ser corrupto é burlar as leis em causa própria ou de terceiros, ser corrupto é o crime que abala todos os dias a nossa fé na democracia e nas nossas instituições.
No Brasil a corrupção foi carinhosamente apelidada de “jeitinho brasileiro” apelido carinhoso para crimes hediondos como burlar a fila de transplantes ou comprar vaga nas assembléias legislativas, câmaras dos deputados e palácios executivos de todo país comprando votos ou fraudando o sistema eleitoral.
jeitinho brasileiro? = tráfico de drogas.
jeitinho brasileiro? = tráfico de mulheres.
jeitinho brasileiro ? = tráfico de órgãos.
jeitinho brasileiro? = venda de vagas em hospitais públicos
jeitinho brasileiro? = crime organizado mandando na policia.
jeitinho brasileiro? = impunidade.
Se você é do tipo que acredita que os bandidos dos morros cariocas ou que os usuários de drogas da crakolândia em São Paulo são os responsáveis pelos altos índices de violência urbana e no campo, meus pêsames.
A violência causa pelas drogas tem aparo legal em uma horda de policias, promotores e juízes corruptos que estão a serviço do crime organizado. São poucos os agentes da lei e do judiciário que combatem de maneira vigorosa as raízes do crime organizado.
Lembro do Delegado Federal Protógenes Queiroz que desbaratou uma quadrilha liderada pelo banqueiro Daniel Dantas que há anos liderava um gigantesco esquema de corrupção nos porões da política brasileira. Sabe o que aconteceu com o delegado? Foi “convidado” a se retirar do caso e acabou desmoralizado pela própria PF.
Daniel Dantas? = financiamento de campanhas de deputados.
Daniel Dantas?= tráfico de informações sigilosas que ajudaram a torná-lo um dos homens mais ricos do país.
Daniel Dantas?= atraso e mediocridade para o nosso país.
A corrupção não é privilegio só de países como o Brasil. Ela existe em todo o mundo, em todos os lugares, mas é em países como o nosso, no qual é de terceiro mundo a crença nas nossas instituições, no qual é de terceiro mundo nossas vidas, que a corrupção é uma espécie de celebridade do mal.
A corrupção é a mãe de todos os nossos males e quanto menor forem os índices de desenvolvimento de um país, quanto menor for o grau de formação cultural de um povo, ela sempre encontrar terreno fértil para o seu desenvolvimento e seu fruto será sempre a triste e bisonha mazela humana nossa de cada dia
http://edineysantana.zip.net
ediney-santana@bol.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

“Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José”

A internet tem tirado do limbo muitos artistas que foram solenemente ignorados pela crítica e mídia ortodoxa ou pior, foram massacrados por uma estrutura midiática preconceituosa e elitista. Odair José foi um desses artistas que mesmo com uma importante obra foi deixado fora do que cretinamente chamam de MPB, essa sigla é a senha para que muitos artistas sejam desprezados e outros coroados como “gênios” e inquestionáveis. A internet nos faz olhar para o lado e ao olharmos para o lado encontramos um importante legado de inúmeros artistas, artistas que antes eram chamados de bregas, ou seja, inferiores culturalmente, politicamente, e não só isso, o público desses artistas também foi durante muitos anos marginalizados, tanto que muitas pessoas escondiam que gostavam deles. Curioso é que esse preconceito todo foi dogmatizado por gente supostamente progressista e defensores de causas nobres, gente que se diz sensível as nossas mais dolosas demandas sociais, mas aceitaram fazer parte da co…

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…