Pular para o conteúdo principal

ARME-SE COM A DOÇURA
De: Ediney Santana

Nada de muita pressa, nada de muita razão. Acredite: ouça mais seu coração. Razão em excesso atrapalha.
Todas às vezes que tentei ser lógico e severo com meu coração tomei porrada feia da vida.
Gosto de andar pelas ruas, de sorri pelas ruas, de me ver em paz pelas ruas, do anoitecer suave do Rênconvo, de voltar de madrugada para casa quando tenho a impressão que as ruas são só minhas e dos gatos vadios.
Sinto saudade de quando dormia tranqüilo, de quando não havia tantos perigos perto de mim. Lembro de quando me fuzilava apenas as paixões do dia dia e não esse circulo horroroso de poder.
Gostava mais de mim quando o maximo sonho era atravessa a rua e ir ao Bar de Salvador comprar um lasca pé.
Mas crescemos, nos embrutecemos enrolados na tal da razão. Nos dizem: - sejam racionais- Eu digo:às vezes é preciso sermos mais coração,mais afeto, mais arco-íris, perfume, flor e arlequim.
Ontem meu amigo Josane Peer brincava comigo de revolucionário no Teodoro Sampaio, hoje ele em vive em São Paulo e me diz que o ano que vem vai fazer 40 anos de idade. Saudades camarada Peer da nossa música, da nossa inocência, do mundo no qual vivíamos.
Se ouvisse mais meu coração nunca teria perdido a fé em Deus, nunca trairia meus melhores amigos e lhes roubado revistas do Chico Bento ou uma figurinha do Tio Maneco.
Se tivesse ouvido mais meu coração minha mãe ainda seria jovem e estaríamos morando na Piritiba.
Deus é por nós só quando somos vitoriosos, diz a razão fria e exata. O coração me diz: seja por ti que estarei sempre ao teu lado.
A vida escolhe nossas tragédias e elegantemente as aceitamos ou não. A vida em si não existe, somos sombras de um deus que tentamos conhecer, desvendar. Deus é paz, amor, alegria profunda.
Somos pequenos grãos de areia indo de um lado para o outro, renascendo nos braços do acaso, fugindo da noite escura, agarrados no sonho louco de sermos eternos.
Ouça mais seu coração, nunca deixe alguém que você ama longe de você, abrace seus pais e irmãos, seja ambicioso, mas nunca maldoso. Respire profundamente e sempre trepe com camisinha.
Engravide a mulher ou fique grávida da pessoa que você ama. Só não se esqueça de ouvir o coração. É fácil, a voz do coração é leve, suave e tranqüilizadora. Não tenha medo de parecer careta, mande flores, conte uma canção de Roberto Carlos “Amanda Amante” ou “ Por isso estou aqui”.
Viva antes que a noite venha, antes que você passe e não perceba. Que teu deus te abençoe ou tua razão lhe seja leve.
ediney-santana@bol.com.br
http://edineysantana.zip.net

Postagens mais visitadas deste blog

"A felicidade é uma arma quente”

Eu que nunca saio do meu lugar exílio, imagino como o mundo deve ser lindo. Estou tão fantasma em Santo Amaro que me considero um prisioneiro condenado a devorar-me sem piedade e pouco a pouco ir morrendo de tantas angústias que não há sol a iluminar tanta escuridão.
Você descobre que está ficando para trás quando todos da sua geração foram embora. Quando esses seus amigos voltam à cidade e você só fala com eles do passado é sinal também que a amizade já era, ficou presa em algum lugar desse mesmo passado. Nem eles e nem você cabem mais na vida um do outro.
Acostumar-se com migalhas de felicidade, com aparente segurança da rotina é um passo certo para pararmos no tempo, para voltado às pequenas coisas nos tornamos bobos de uma corte morta há tempos.
Torna-se um monumento não é bom, se isso acontece quer dizer que mesmo você estando vivo, todos vão considerá-lo morto. Tenho a impressão que a natureza só mata alguém quando esse alguém já não interfere nem para o bem nem para o mal na vida…

Carta para daqui a 50 anos

Hoje é sábado, 29 de junho de 2013, São Pedro, últimos dos santos juninos, aqui perto em São Francisco, vai ter show “grátis” do Chiclete com Banana, claro que não vou, tem gente em excesso de suposta felicidade e acho um saco tanta gente feliz junta por quase nada, não que eu seja triste, mas a minha felicidade repousa na linha do horizonte, não se resume a uma multidão insana pulando e gritando: “chicle...tê!!!! Em 2063, o maior plano é tá vivo, curtindo minha velhice e ouvindo as histórias da minha filha, ler essa carta nem que seja com uma lupa daquelas de Sherlock Holmes, talvez olhe para uma foto minha de hoje e diga: elementar, meu caro, tudo no fim deu certo. Não pense, eu de hoje, que meu sonho é só envelhecer, há o recheio, como de um sanduíche que comi certa vez e daria para alimentar um uma fila inteirinha de pau de arara, pau de arara eram caminhões que certamente devem ter levado muita gente minha para São Paulo, gente que por lá trabalhou duro e morreu da mais profunda…

Como é viver com ódio?

A internet parece ter sido transformada na vitrine do ódio. Sempre encontro bons vídeos e sites na internet com conteúdo interessante e instrutivo, mas esses sites e vídeos têm baixíssimas visualizações, por outro lado sites e vídeos com conteúdo de ódio ou violência têm milhares de acessos. Canais de políticos que não tem nada de proativo ou ideias criativas e práticas, mas explodem de ódio batem recordes de seguidores que expõe ódio, violência verbal e ameaças.   Parece ser um estado permanente de ódio, seja religioso, sexual, político ou cultural, nada escapa ao ódio. Algumas manifestações de ódio são abertas ou diretas, outras são disfarçadas de altruístas, mas todas têm como objetivo neutralizar qualquer voz dissonante dos que esses furiosos ambidestros pretendem. No mundo da violência emocional odeia-se por um único motivo: não há no mundo espaço para concepções socais diferentes das quais a ambidestra cavaleira do ódio defende.   O ódio emburrece, torna bruto corações e mentes…