A paixão


É a paixão o sentimento e impulso maior para tomarmos decisões ou abraçarmos uma causa. A paixão nos leva ao amor, mais que isso, nos leva a defender esse amor não importando o que ele represente.
A paixão nos impulsiona para o bem ou para o mal, não tem ética, apenas nos dá autoconfiança na busca daquilo que queremos, não importando se seja algo bom ou não para nós ou para outra pessoa.
Por tudo isso nenhum sentimento é mais poderoso que a paixão, em verdade todos os demais sentimentos são subproduto da paixão.
Quando Jesus saio a pregar pelo deserto estava tomando pela paixão de não somente ser o filho de Deus, mas ser o próprio Deus, quando os homens se lançaram pelo espaço, estavam apaixonados pela idéia de conquistar outros mundos, Lampião e seu bando morreram pela paixão de transformar a caatinga em um nordeste à parte no qual eles reinariam absolutos.
Temos apenas alguns poucos anos para vivermos neste planeta maravilhoso, mas em vez de aproveitarmos o máximo nossa passagem por aqui e nos dedicarmos plenamente a coisas altruístas nos entregamos à paixão pela guerra, crime, pela luta insana do poder pelo poder. No final não importa se sejamos vencedores ou vencidos, a morte vais nos esmagar como moscas e a paixão pelo bem ou pelo mal vai abrigar-se em outros corações.
Certo é que sem estarmos apaixonados pouco podemos fazer para o que só vive em nossos sonhos ganhe vida e corpo concreto a interferir na reconstrução permanente do mundo.
A paixão nos faz aventureiros pela vida, sem ela pouco poderíamos ou conseguiríamos de real neste mundo no qual o maior prazer provém das ilusões. Se pela paixão podemos perder nossas vidas, por ela também por vezes ganhamos real existência.
ediney-sanana@bol.com.br
http://edineysantana.zip.net
A obra que ilustra esse artigo é do período renascentista ( Séc XIII-XVII). Titulo A Luneta, autor desconhecido.

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys