Traços de sol pelo inverno


Uns e Outros é uma banda que carrega certa melancolia em suas canções embaladas por letras sombrias e defendidas pela voz inesquecível - inconfundível de Marcelo Hayena.
Essa banda que começou sua carreira no Rio de Janeiro em nada lembra a cidade “maravilhosa” com sua chata alegria repetitiva de açúcares e garotas previsíveis de Ipanema.
Ouvir Uns e Outros é se permitir viajar por longos bosques invernosos de mãos dadas com uma saudade implacável de alguém que estamos sempre a idealizar, mas talvez nunca iremos encontrar.
Suas melodias são como mares do sul em delicadas ondas e suaves estágios, sem com isso perder a agressividade necessária a uma banda de Rock.
De toda discografia do Uns e Outros indico três discos essenciais: “Uns e Outros”, esse disco traz a canção “ Cartas aos missionários”, “ A terceira Onda”, esse é o meu preferido, da primeira a última canção só tem clássicos, e “ Canções de Amor e Morte” é o mais novo disco da banda. O tempo passou a voz do Marcelo não tem mais aquele grave aveludado, mas isso é compensado com letras extremamente poéticas e arranjos memoráveis. Esse disco ainda traz uma releitura de “Dia branco” de Geraldo Azevedo em um arranjo maravilhoso.
Por todo conjunto da obra essa banda merece seu lugar sagrado ao lado das grandes bandas do Rock Brasileiro, não podemos confundir presenças constantes em programas de TV ou rádios com o sucesso de alguém ou de uma banda. Fama nada tem a ver com sucesso. Uns e Outros é uma banda de sucesso.
Ouvir esses rapazes é puro encantamento. Da minha pequena cidade, através de suas canções, sou levado pela velha Europa: Madri, Andaluzia, Nápoles, Grécia. São assim as canções dessa banda, músicas que sem licença nos leva para longe, nos convida em dias de chuva a ficar em baixo dos cobertores sonhando com um mundo de imortalidades e belezas intocáveis.
http://edineysantana.zip.net
ediney-santana@bol.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys