Água benta e José de Alencar


Outro dia ouvir um carro de som a serviço de uma igreja evangélica anunciando que curaria qualquer doença, inclusive o câncer “com água consagrada ao senhor”, isso mesmo, com água. Creio que esta água consagrada é uma versão modernosa da velha água benta dos católicos a qual no passado servia também para expulsar demônio e “purificar” os espíritos incrédulos.
A ideia de um serviço público e único de saúde é formidável, mas embora virtualmente presente em todos os municípios do país, a maior parte da população fica na exceção de um bom atendimento medico e o SUS não consegue atender com eficiência essa população de exceção.
Nos últimos dias estamos presenciando o vice-presidente José Alencar dando um corajoso combate ao câncer, tarefa facilitada pela competentíssima equipe medica que o acompanha. A ministra Dilma Rousseff anunciou com ares de novela mexicana que estava com um câncer, cercada de bons médicos e com todos os tratamentos a sua disposição, recentemente a ministra com ares de “xou” da Xuxa alardeou que estava curada.
Infelizmente para a maioria da população a história é bem diferente, no caso de câncer, só resta mesmo à quimioterapia e no maximo uma rádio e se tudo sair errado o cemitério. Na Bahia o maior hospital em atendimento a pessoas com câncer, o Aristides Maltez., passa há anos por dificuldades para continuar atendendo a comunidade pobre.
Por tudo isso entendo quando vejo alguém ir até a uma igreja e realmente acreditar que uma simples água vá lhe curar, para alguns é uma simples água, para muitos um último alento.
E viva as Olimpíadas que vão custar aos cofres públicos 25, venha as piruetas e corrida de sacos e haja saco.
http://edineysantana.zip.net/
ediney-santana@bol.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys