Agiota Oficial do Brasil

No início do ano tomei de empréstimo no Banco do Brasil R$ 1000,00 reais, mas tive a infelicidade de perder o emprego e amargar oito meses sem trabalho o que era R$ 1000,00 virou mais de R$ 2000,00.
Assim que voltei a trabalhar, há exatos dois meses, fui ao banco e renegociei minha divida, parcelei em sete prestações de R$ 365,00 reais, não me preocupei com os juros, queria apenas pagar o que devia, mas para minha surpresa ao depositar R$ 500,00 reais em minha conta não tive troco o banco cobrou além dos juros inúmeras taxas. Me senti roubado, humilhado por um banco público que deveria justamente dá o bom exemplo e não se igualar a tantos outros bancos agiotas.
O Banco do Brasil não pertence ao povo desse país, isso é conversa fiada, pertence ao Estado brasileiro que rouba e saqueia não só os sonhos do povo, mas o bolso. Há os canalhas que roubam nosso dinheiro com seus esquemas de corrupção e há bancos que saqueiam cidadão de bem.
Para onde vai tanto dinheiro? Alguém já viu a prestação de contas de um Banco Público? Que destino é dado ao lucro formidável do Banco do Brasil?
Estou de saco cheio dessa gente vendida como santos pela pena de marqueteiros, essa gente que não nos respeita.
País agiota, mutilador de sonhos, governo cretino. Os famigerados times de futebol do Brasil deram o calote na previdência social e o que faz o governo? Cria uma loteria só para eles, as empreiteiras não recolhem INSS e o que faz o governo? Empresta nosso dinheiro através do BNDS, empréstimo que nunca serão pagos.
Quanto mais se é honesto neste país, mas se é roubado, descartado e jogado na vala comum dos otários de plantão permanente.
Espertas são elas as empreiteiras que roubam, superfaturam obras públicas e explodem metrôs e matam como aconteceu em São Paulo, espertos são eles, os santinhos do poder, que de longe dos seus gabinetes dizem que temos uma vida feliz.
Mil pragas a esses miseráveis de ambição sem limites, aos economistas do governo que criam essas misérias para sangrar, sangrar ao máximo o pouco que temos.
Mil pragas ao congresso nacional que não faz porra nenhum para nos ajudar, mil pragas ao presidente, não queremos suas esmolas sociais, queremos emprego de verdade, inclusão de verdade.
Sei que em nada via adiantar o que escrevo aqui, se não pagar minha dívida vou para o SPC OU SERASA e não conseguirei crédito algum nem para comprar um pacote de amendoim para matar a fome.
Mesmo assim... Mil pragas aos senhores estômagos de todos os governos, tomara que quanto estiverem jantando seus pratos nobres se engasguem e morram...miseráveis.
Pior que os bandidos de rua é a delinquência oficial do governo... Agradeço a solidariedade dos funcionários da agência do banco do Brasil da minha cidade, os funcionários das agências também sofrem ganhando um salário minúsculo diante aos lucros extraordinários dos banqueiros, lucros roubado do nosso trabalho.
O banqueiro agiota do Banco do Brasil é o governo... Reclamar com quem? Essa canalha federal é muda e surda para o óbvio: são eles nossos terroristas e assassinos que burocraticamente nos envenena os sonhos e nos leva a alegria de acreditar que um dia esse país será um país livres dessa corja, em verdade o Brasil é um grande país administrado por homens e mulheres menores.
http://edineysantana.zip.net
poesiaeguerra.blogspot.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys