Pular para o conteúdo principal

Poética

Sua pele branca me dava tesão, sentado na cadeira ela me masturbava, chupava meu pau e olhava para mim com aqueles olhos de ressaca que faziam de Capitu a mulher mais excitante da rua.Ela era
o desejo da minha fome. Uma fome que agora ali seria dela, me comeria. Porque são as mulheres que comem.
Sua língua molhada fazia-me latejar de prazer, gotas de mim salpicavam sua boca rosa, ela engolia tudo como se desejasse me engolir por inteiro, sabia que eu era seu e que o despertar dela ali devassa e sem vergonha alguma em si mostrar por inteira só aumentava o meu tesão.
Duas línguas que travam o duelo do prazer, beijos molhados e carnívoros, línguas que se chupavam com vontade, tudo ali era para ser como foi: tara, tesão e carne gemendo.
Deitada na cama, cabelos soltos, riso frenético, pediu: “me chupa vai”. Minha língua foi percorrendo seu corpo, um banho de língua no calor do verão, mordisqueis seus seios, os bicos duros diziam o quanto era queira trepar comigo pela tarde inteira, chupando sua barriga, mergulhei no seu umbigo, ela gemeu e segurou minha cabeça com força.Cheguei a sua vagina, pelos lisinhos, abri caminho com a língua, separei os dois lados com os dedos, minha língua foi fundo, senti o gosto salgado, ela gemia e pedia mais e mais, ficou toda úmida e quente, um sabor sal, engoli seu desejo, chupava com vontade e tesão cada vez mais vermelha e tremula sua  vagina , pediu que metesse meu pau nela.
Joguei-a de quatro, puxei pelos cabelos, ela encaixada certinho em mim, meti com vontade, ela gritava e pedia mais, como dois animais que se devoram na loucura pela disputa da carne, ela pulava e mexia na cama, eu todo dentro dela, sentia escorrer seu tesão no meu pau.
Em suor nossos corpos caídos na cama, ela sentou em mim, valsava no meu pau enquanto minhas mãos seguravam seus seios quentes, seus gemidos eram maravilhosos, me contive para não gozar, queria gozar junto com ela.
Fizemos um 69, o suor grudava nosso corpo, seu cheiro ela enlouquecedor...Fomos nos chupando até gozarmos, ela gritava e mexia sobre mim, apertei seu corpo e na hora exata que ela gozou minha  boca estava devorando sua vagina e a língua la dentro sorvendo seu gozo, gozei em seu boca, ela engoliu, ficamos parados um pouco. Levantamos, fomos ao banheiro tomamos banho, adormecemos e ao acordar havia algo de felicidade em nossos olhos.
ediney-santana@bol.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

“Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José”

A internet tem tirado do limbo muitos artistas que foram solenemente ignorados pela crítica e mídia ortodoxa ou pior, foram massacrados por uma estrutura midiática preconceituosa e elitista. Odair José foi um desses artistas que mesmo com uma importante obra foi deixado fora do que cretinamente chamam de MPB, essa sigla é a senha para que muitos artistas sejam desprezados e outros coroados como “gênios” e inquestionáveis. A internet nos faz olhar para o lado e ao olharmos para o lado encontramos um importante legado de inúmeros artistas, artistas que antes eram chamados de bregas, ou seja, inferiores culturalmente, politicamente, e não só isso, o público desses artistas também foi durante muitos anos marginalizados, tanto que muitas pessoas escondiam que gostavam deles. Curioso é que esse preconceito todo foi dogmatizado por gente supostamente progressista e defensores de causas nobres, gente que se diz sensível as nossas mais dolosas demandas sociais, mas aceitaram fazer parte da co…

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…