Pular para o conteúdo principal

“O homem é a medida de todas as coisas”

Platão foi um sujeito impa na antiguidade clássica, pensou muito, criou sua “academia”, o embrião para o que hoje chamamos universidade, além disso, esboçou teorias tanto quanto comunistas quanto burguesas, mesmo antes de existir a burguesia e tão pouco o comunismo como o conhecemos hoje.
No ideal de república pensado por Platão não cabem poetas, porque segundo ele poetas são seres perniciosos e sem confiança.
Nas relações amorosas o nosso filósofo pregava o amor livre. É minha filha, ninguém é de ninguém desde os tempos do Cavalo de Troia, mas como tudo não é perfeito, os casais só ficariam juntos depois de escolhidos os pares em um sorteio feito pelo Estado e mais quando tivessem filhos o Estado assumiria a paternidade e nuca mais os pais veriam seus rebentos.
E para temperar isso tudo Platão dividiu sua república em três núcleos: gente comum (simbolizadas pelo ferro e cobre), soldados (simbolizados pela prata) e os guardiões (simbolizados pelo ouro). Gostou? Lembrou de que? Se para Platão ninguém é de ninguém, já deu para perceber o quanto à originalidade também não é de ninguém, a história está cheia de castas políticas, no nosso Brasil isso ocorre desde os tempos de Cabral, mas é tão bem disfarçado pelo riso sem por que, suor e cerveja que quase ninguém percebe e se percebe prefere seguir Xuxa no Twitter.
E como se tudo isso não bastasse Platão ainda censurou a música, o Estado decidira qual música dever-se-ia ou não ouvir, qual música seria boa para a alma e qual só causaria discórdia entre os espíritos e a República.
Muito das ideias de Platão estão por aí até hoje.
Amor livre = igual a movimento hippie, produção independe, “então ta combinado é somente sexo e amizade” ** “vamos ficar não amar, vamos fazer sexo e não amor”
República= igual a quase todos os governos do mundo.
O Estado gerenciando a vida das pessoas = comunismo, social democracia, socialismo, totalitarismo.
Platônico= ideais, utopias, mundo, teoricamente, só possível na imaginação.
Se os poetas eram maus visto por Platão as mulheres em sua República poderiam chegar a guardiãs, isso porque Platão teve uma genial ideia entre tantas que teve: todas as pessoas, independente de sexo ou classe social, deveriam ter acesso a uma educação de qualidade, o Estado deveria cuidar de todas as crianças de maneira igualitária, tudo porque não seria possível dizer em qual mente vive um gênio.
Três coisas boas tiramos do modelo de república de Platão: primeira, educação igualitária e de qualidade para todas as classes sociais, segundo a valorização da mulher como parte importante dentro do Estado e terceiro a própria ideia de Utopia. Só por isso eu já olho Platão com mais carinho, mesmo sabendo o quanto poetas e sujeitos como eu não eram bem vistos em sua república.
http://edineysantana.zip.net
ediney-santana@bol.com.br
*Frase atribuída a Platão
**Peninha

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys

O que Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys têm em comum? Todos são ex-empregados da Rede Globo. O Buarque e o Wyllys se dizem de esquerda, Veloso é...é... Olha quem sabe, porém quem nemnem. Pois bem. Há quem acredite que "gênios" se fazem sozinhos, que eles têm o poder mágico do talento e só isso basta para que tenham reconhecimento e sucesso. Não é. Sem o poder da Rede Globo nunca essas pessoas teriam o alcance que tiveram e duas delas levantariam dúvidas sobre a suposta genialidade atribuída a ambos. Dez entre dez pessoas “super inteligentes” “cabeças”, “imunes a manipulação da mídia golpista” têm no trio citado aqui algo que chamo de esquerdismo cristão. Conheço até pessoas que recusaram participação em programas da Rede Globo, acreditando assim estarem contribuindo, como bem cantou Raul Seixas, “para ao nosso belo quadro social”, mas rezam na cartilha de crias da própria Globo. Jean Wyllys é um pouco mais velho que eu, mas somos da mesma geração, militei anos n…