Pular para o conteúdo principal

Viver ser gente

Outro dia vi na TV a história de um brasileiro que corre o mundo ajudando pessoas vítimas de tragédias como furações ou terremotos. Para ajudar quem necessita usa uma máquina de cortar concreto a qual ele mesmo fabrica.
Há uma frase do filósofo Karl Poper que eu adoro: “Trabalhe mais pela eliminação das maldades concretas do que pela realização do bem imaginário”. Gosto dessa frase porque ela nos chama a ação.
Salvar o nosso planeta é algo que individualmente não podemos e não há no mundo gente suficiente que queira isso, há muitas pessoas criando e vivendo em seu próprio mundo e estão pouco ligando se o mundo matriz se despedace pelo espaço.
Emociona-me quando vejo aqueles cientistas isolados na Antártida procurando entender melhor como funciona o nosso planeta e ao mesmo tempo tentando salva-lo, um professor que leva a vida toda estudando, pesquisando apaixonadamente uma nova fórmula a qual torne mais fácil os processos de alfabetização de jovens e adultos. Fórmulas preciosas de como podemos sim nos salvar e salvarmos nosso mundo.
Caro Karl Poper, há muita gente realizando o bem concreto. Milhares de pessoas ao redor do mundo utilizam e sobrevivem da natureza de maneira sustentável. De nada vale, sabemos, o nosso bem estar individual porque lá fora o caos, o medo e a violência batem a nossa porta querendo a todo custo estragar nossa festa.
Não há outra opção, ou cuidamos para que todos tenham oportunidades iguais ou nos preparemos para nossa idade média revisitada com o que de pior ela poderá nos oferecer.
Buscar caminhos alternativos de sobrevivência coletiva não é uma questão de altruísmos, é necessidade de estarmos por aqui na luta pelas nossas vidas que são interligadas queiramos ou não, se não for assim caminhemos então de mãos dadas para a autoextinção.
Pegar uma máquina cortadeira de concreto e se aventurar pelo mundo salvando pessoas desconhecidas, se embrenhar em um lugar gelado para testar e descobrir remédios, se oferecer voluntariamente para testar uma nova droga contra uma doença devastadora, oferecer sopa nas madrugadas fria de uma cidade a pessoas quais os movimentos sociais não enxergam nem como negras, pardas ou qualquer tipo de criatura e o governo não oferece nem suas esmolas oficiais me diz: não estamos tão maus assim, temos chance ainda, pessoas que agem assim é gente que vive ser gente.
http://edineysantana.zip.net/,
ediney-santana@bol.com.br



Postagens mais visitadas deste blog

“Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José”

A internet tem tirado do limbo muitos artistas que foram solenemente ignorados pela crítica e mídia ortodoxa ou pior, foram massacrados por uma estrutura midiática preconceituosa e elitista. Odair José foi um desses artistas que mesmo com uma importante obra foi deixado fora do que cretinamente chamam de MPB, essa sigla é a senha para que muitos artistas sejam desprezados e outros coroados como “gênios” e inquestionáveis. A internet nos faz olhar para o lado e ao olharmos para o lado encontramos um importante legado de inúmeros artistas, artistas que antes eram chamados de bregas, ou seja, inferiores culturalmente, politicamente, e não só isso, o público desses artistas também foi durante muitos anos marginalizados, tanto que muitas pessoas escondiam que gostavam deles. Curioso é que esse preconceito todo foi dogmatizado por gente supostamente progressista e defensores de causas nobres, gente que se diz sensível as nossas mais dolosas demandas sociais, mas aceitaram fazer parte da co…

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…