“Minha fé me faz um homem de aço” *

Quando Roberto Carlos perdeu para o câncer sua esposa um reporte perguntou-lhe se ele ainda acreditava
que a fé removia montanhas.
Resposta do Roberto:
“A fé não remove montanhas, mas ajuda contorná-las”. Resposta cheia de maturidade emocional para um homem de coração tão cheio de misticismos. Escrevo isso porque crer no sobrenatural é não ter pouso no racional, a fé desafia a racionalidade, se confrontada com o que nos ensinam ser racional ou ela ou esse tal de racionalismo cai por terra.
Ser ateu não é o mesmo que não ter fé, o ateu nega estruturas religiosas e seus deuses absurdos, forjados mais por razões políticas e econômicas do que pela necessidade puramente mística, por tudo isso o ateu nega religiões e não a fé em algo possível de atuar em nossas vidas.
A fé puramente humana, sem misticismos, na qual a vida por si só se resolve, essa fé é a crença única dos ateus.
Fé religiosa é aquela na qual a vida por si só não tem sentido e por isso mesmo busca na crença das divindades razões para se fortalecer. Essa é a fé dos religiosos, a fé de Roberto Carlos.
As religiões de um modo geral têm forte apelo comercial e controle social, fazem parte das estratégicas de manutenção de poder de inúmeros grupos políticos, a crença em um deus é apenas uma ideia coadjuvante para esconder suas reais intenções.
Como disse “de um modo em geral”, mas, não como um todo. Há pequenas religiões, que creio são sinceras em suas crenças, realmente buscam fazer valer sentido de algo divino dentro de suas verdades, mas elas são exceções no mundo das religiões S/A.
O ministério da cultural vai gastar mais de meio milhão de reais para restaurar a Igreja da Purificação aqui em Santo Amaro-Ba, Igreja que é uma instituição Italiana, embora oficialmente pertença ao Estado do Vaticano, ao lado da mesma Igreja há o hospital da Santa Casa que atende a população carente da cidade, quer dizer atendia, pois desde o ano passado vem gradativamente entrando em estado de falência aos olhos dos governos os quais não fazem nada para reverter à situação.
Restaurar uma instituição privada parece para o governo salutar, garantir o lugar de penitência do povo, o mesmo povo que vai sempre precisar da extrema-unção dos padres para os seus mortos falecidos por falta de médicos os quais Estado deveria ter assegurado assistência.
No entanto não podemos confundir, fé com religião. Religião é clube, são corporações que advogam um deus para cada uma, fé você pode ter e criar, cultivar como bem entende, em sua casa ter seu altar, na lua ou nas moedas de prata da Grécia Antiga ou se possível em nada.
Fato é que conviver só em si não é fácil. Freud certa vez escreveu que Deus é uma necessidade e se ele não existisse nós o criaríamos, como de fato , creio, acabamos por criá-lo... Sem intolerância cada um cultiva a crença ou não no deus que em seu coração melhor cantar ou não.
Ps- Desejo encontrar abrigo no coração de um bom deus ou deusa, mas que não seja os mesmo os quais tanta gente má diz crer.
* Frase de Roberto Carlos 



Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys