O poeta

Dinho Fagundes, Herculano Neto, Idelmar de Oliveira, Jorge Bores
O olhar do poeta é o olhar do desassossego, mas o que são poetas? Esqueça estereótipos, sujeitos ensimesmados, deprimidos ou alegres em excesso. Assim como a poesia está em tudo, tanto na vida quanto na ruína da morte, o poeta é quem não se permite perder o encanto com as coisas.
O olhar poético é o olhar do desassossego o qual pode ser aflito, debochado, embriagado de ternura ou seco de raiva. O olhar poético se realiza no cotidiano ou aventuras desesperadas em busca de si mesmo. Sendo assim mesmo que você nunca tenha escrito um verso se quer, mas olha tudo com a curiosidade de uma criança a imprimir no objeto da sua atenção uma marca pessoal, acredite você é um poeta.
Quem só enxerga o óbvio, ou seja, que uma pedra é tão somente uma pedra o olhar poético enxerga como possibilidade de arte. Assim poeta é toda criatura que não vive prosaicamente o mundo.
Toda arte é essencialmente poética, não há arte sem poeticidade, por tanto um artista que não é poeta é um não artista.
Quem vive poeticamente o mundo sempre está aberto a todas as possibilidades de viver intensamente a própria história ou fazer parte do roteiro da história de alguém sem perder a própria essência.
Estamos em um mundo no qual mesmo através do olhar poético às vezes se abre pavoroso, por vezes maravilhoso, sem sentido e outras vezes cheio de minúsculas sensações que nos dão o prazer da poesia de sermos.
Viver esse olhar poético não torna a vida melhor ou pior diante os corações prosaicos que como pedras limosas se colocam em nossos caminhos, mas vivermos esse olhar nos traz graça e certeza ao interagirmos com a vida em nossas maiores razão de sermos, mesmo neste mundo que insiste em nos enredar em sua prosa medíocre.
ediney-santana@bol.com.br
http://edineysantana.zip.net/
Ps- texto escrito ao som de “Please Don’t Say Goodbay” de Criystian









Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys