O sagrado

O sagrado está nos delicados olhos de Santa Tereza* em êxtase, no cambaleante andar de Carlitos e sua solitária aventura por uma cidade de pouquíssimas luzes. O Sagrado se revela em nós, nesta alegria de vida que a natureza nos fez.
O sagrado está no dor a nos convidar a andar por outros tantos caminhos nos quais ela não nos fará par.
O sagrado está no fraterno coração de São Francisco a ensinar o amor por todos os seres da natureza.
O sagrado está na mãe que alimenta o filho, mesmo com fome doa-se ao sagrado que em seus braços dorme, sonha em comovente inocência.
O sagrado oxigênio em verde vida pelo tempo nos faz tão mais natureza. A terra, sagrada terra que um dia nos fará pó e do pó novamente vida.
Todas ervas, orvalhos, água doce dos rios a correr para o mar, do mar que se faz chuva, da chuva a fazer dos relâmpagos fogo sagrado.
Do amor a nos unir ao sagrado de outro corpo, corpo que nos revela outra vida e nos une em sagrado amor.
O sagrado da ciência que nos deu a roda, com ela giramos o mundo, nos reinventamos nas aspas da vida que quase recriamos. O sagrado das distantes estrelas, o sagrado do tempo, o silêncio a nos revelar o tempo de renascermos, o sagrado da palavra, por ela nascemos e por ela um dia morreremos.
Todos os santos da terra, água e ar que em sagrado mistério nos faz suportar o peso de estarmos à deriva no nada.
O sagrado do sexo, o prazer de em outro corpo renascermos, o sagrado da liberdade de estarmos em qualquer tempo de alegria, o sagrado da tristeza, toda beleza do nosso coração infinitamente humano.
O sagrado da morte que leva uma geração para que outra venha e prove da alegria, da ausência de riso desta vida maravilhosa, a vida a brotar entre os escombros de tudo o quanto destruímos, a vida sempre revivida... O sagrado que sou eu e você.
ediney-santana@hotmail.com
http://edineysantana.zip.net/
Ps-Texto escrito ao som de “Perfeição” (Renato Russo e Marcelo Bonfá) na voz maravilhosa de Célia Porto.
* O Êxtase de Santa Teresa é uma escultura de Gian Lorenzo Bernini(1598-1680)

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys