Pular para o conteúdo principal

Como se tornar visível!


Estamos cada vez mais iguais, padronizados no ódio e amor, nivelados em promíscuas convenções políticas e sociais que nos tornam cada vez mais descartáveis. Em meio à multidão nos angustiamos diante a constatação que não passamos de peças de reposição nesta máquina de tritura sonhos e pessoas que é a vida gerenciada como se fosse uma corporação S/A.
Então como sair do lugar comum? Gritar ao mundo: Eu existo!!! Talvez não surta efeito, milhões de pessoas fazem isso todos os dias e acabam como sempre viveram: invisíveis. Nossos desejos em muitos casos refletem o desejo da sociedade de consumo, modelos estabelecidos que se não atingidos deixam um rastro de sensações que somos impotentes e derrotados.
Não acredito no fator sorte e acaso como tutores das nossas vidas. O que chamam de sorte ou acaso é tão somente o encontro de inúmeras ações quase sempre políticas que podem nos atingir com apenas duas “verdades”: inclusão ou exclusão.
Torna-se visível, ser reconhecido pela grandeza do próprio trabalho? O “não!” a isso tudo está intimamente ligado as nossas posições políticas. Não é só força de vontade ou dedicação aos estudos os norteadores de uma vida de sucesso. Lembrando ainda que sucesso é algo particular, cada um tem sua individual noção de sucesso.
Não há neutralidade, nossas ações são políticas, para o bem ou mal somos políticos. O problema é o quanto estamos dispostos a pagar para vivermos de um lado ou outro da moeda. O jogo político corrente e mais poderoso no país é o do individualismo. É o devorar até as sobras para nada deixar, matar, sufocar o que não se pode controlar.
Quero o decote da menina linda, alguns bons amigos para (viva Vinícius de Moraes!) continuar bebendo de bem com a vida, estar na paz do deus inventado nos meus momentos de dores, a paixão inesperada a bater em minha porta.
-Tudo bem, caro Ediney, também quero tudo isso, mas sim, como se tornar visível? Não me diga : “seja original”.
Originalidade? No momento em que tudo é toque e retoque, interessante é reproduzir, repensar?
Caro poeta, tenho minhas contas para pagar, deixa essa história de originalidade e ética para lá, em meio a tudo isso fico com o Raul Seixas: “se no buraco de rato você entra de rato você tem de transar”.
-Tá bom. Estamos cada vez mais tristes e comuns, embora com um riso sempre providencial nos lábios, riso no qual todas as mentiras tornam-se canções de ninar... Traga meu licor e uma cerveja... Essa noite não há Jesus, só Madalenas a sorriem para mim.
Vou me pintar das cores mais invisíveis possíveis, serei rei e lidamente nu nos braços gostosos de Madalena, matarei Cristo de ciúmes.
Algum filósofo grego, bêbado e safado diria: torna-te ti mesmo e serás visível ao menos em tuas paixões, deliciosas paixões de cristal e orvalho ao amanhecer, nisso tudo tens tua parte de visibilidade. Ninguém pode vencer para sempre com o mal.
ediney-santana@hotmail.com
http://edineysantana.zip.net/
Ps- Na foto amigo Josane Peer, você pode ouvir suas belas canções em http://palcomp3.com/josanepeer/ . Dedico para todos vocês a música “No meu quarto”





































Postagens mais visitadas deste blog

“Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José”

A internet tem tirado do limbo muitos artistas que foram solenemente ignorados pela crítica e mídia ortodoxa ou pior, foram massacrados por uma estrutura midiática preconceituosa e elitista. Odair José foi um desses artistas que mesmo com uma importante obra foi deixado fora do que cretinamente chamam de MPB, essa sigla é a senha para que muitos artistas sejam desprezados e outros coroados como “gênios” e inquestionáveis. A internet nos faz olhar para o lado e ao olharmos para o lado encontramos um importante legado de inúmeros artistas, artistas que antes eram chamados de bregas, ou seja, inferiores culturalmente, politicamente, e não só isso, o público desses artistas também foi durante muitos anos marginalizados, tanto que muitas pessoas escondiam que gostavam deles. Curioso é que esse preconceito todo foi dogmatizado por gente supostamente progressista e defensores de causas nobres, gente que se diz sensível as nossas mais dolosas demandas sociais, mas aceitaram fazer parte da co…

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…