Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 26, 2011

O silêncio

Para quem vive em uma grande cidade nada tão raro quanto o silêncio. Certa vez, como muitos jovens do interior, fui tentar a sorte em Salvador. Morei em um pensionato no Corredor da Vitória, uma das ruas mais elegantes e simpáticas da velha capital. Depois de um mês em Salvador fui até Santo Amaro visitar minha mãe, quando cheguei sentir pela primeira vez o silêncio da pequenina cidade e suas ruas a guardarem mais de 400 anos de história. Tudo parecia demasiadamente quieto e lento, uma sonolência histórica tomava conta de cada rua, becos e cumprimentos invariáveis como: Oi Ney, tá sumido cara? O silêncio pode ser um primoroso aliado ou um tenebroso companheiro ao nos impor um cruel anonimato emocional ou social, pode nos trazer imensa alegria ao nos ajudar a refletir sobre nossas ações e o mundo o qual nos fazemos parte, mas também pode nos dizer o tamanho exato do que somos sem exagero em dor ou alegria. Durante muito tempo escrevi canções, são muitas, poucas foram ouvidas, pouquíssimas…