Pular para o conteúdo principal

Profissão? Militante

Seja da direita, esquerda ou de coisa alguma tenho a impressão de que é no Brasil a maior concentração de idiotas profissionais devotados a “causas sociais” que essa gente pensa ter tido uma revelação divina para defender.
De socialistas eticamente delinquentes aos revoltados do sétimo dia todos estão convictos que fora das suas verdades políticas ou apolíticas não há salvação. Uma coisa une todos esses santos da ética intocável: a luta contra a corrupção.
Para a turma da salvação nacional corrupção é sinônimo de político, é meu caro, basta eliminar os maus políticos que o Brasil vai despertar do “berço esplêndido”. Simples não? Claro tudo isso feito com discursos metodicamente elaborados, afinal por aqui vale mais a forma que o conteúdo.
A maior desgraça do Brasil não é a corrupção, a corrupção é um dos sintomas de uma doença mais grave: a relação promíscua entre educação ruim e ética decadente. Mais do que fazer machas ou passeatas contra a corrupção deve-se fazer marchar para pedir uma profunda revisão no ensino.
O último IDEB apresentado mostra o tamanho da nossa tragédia e vergonha, no lugar de protestos, pressão da sociedade o que vi foi “especialistas” na arte do palavrório pedagógico comemorando, o que deveria nos envergonhar foi motivo de festa em muitos lugares do país.
O Brasil é o que é porque sempre tratamos a educação como acessório, aqui fazem relação entre pobreza e corrupção, falta de atendimento médico e corrupção, o carnaval do Rio de Janeiro e corrupção, quando tudo isso tem uma única raiz: educação ruim e ideologicamente permissiva com nossas mais profundas mazelas.
Nossas dores são dores plantadas pelo analfabetismo social gestados nos bancos das nossas horrorosas escolas, de uma fria e elitista universidade em que títulos, caras e palavrórios medonhos valem mais que ações sociais efetivas, nossas escolas se tornaram cárceres pedagógicos para professores e alunos.
Maus políticos, corrupção, artistas sem cérebro, escritores ilhados em suas dores de corno, vandalismo público, mensalão, Lula e FHC, Dilma e sua ausência política, mentiras, pastores delinquentes, padres crucificando Cristo... Tudo de ruim neste país tem raízes na educação pública e particular, untadas na massa de chumbo da indiferença social. O Brasil vira as costas para si mesmo, cada um em seu canto faz de si seu próprio país na ilusão de que se é feliz. Felicidade agonizante e mórbida de uma nação que se nega como tal.
Eu me sinto envergonhado com um IDEB oscilante entre 3,2 e 3,3 e gostaria que um milhão de pessoas saíssem nas ruas pedindo mudanças e não comemorando gambiarras pedagógicas que se escondem atrás do falso discurso de inclusão ou reparação social.
Nosso ensino fundamental foi destruído, o ensino médio forma para coisa alguma, a formação profissional dos cursos de licenciatura e uma piada tenebrosa. Tudo isso feito com elegância de um país que se orgulha da sua burrice, que elege a estupidez como meta de aprendizado.
Pedem mais recurso para educação como se isso fosse resolver nossos problemas, a educação não precisa mais de recursos financeiros neste momento, precisa de gestão coerente e competente e claro ser protegida para que bandidos não sangre os recursos financeiros destinados para ela.
Temos um ministro da Educação vazio, sem criatividade ou coragem política para enfrentar nossas mazelas educacionais, a atuação do ministro se resume a entrevistas cretinas e descoladas da realidade que vivemos. A ministra escolhida para a Cultura tem como histórico político o vazio, o nada para apresentar, em anos de vida pública será sempre lembrada por uma frase: “relaxa e goza”.
Temperando esse bolo de lixo ideológico vem à turma da despolitização sumária, verborragicamente ativa, mas presunçosas das suas verdades e tudo que conseguem é falar para si mesmos em um mantra santificado pela indiferença do próprio país.
Reafirmo, enquanto taxas de juro, passeatas evangélicas e gays, campeonato de futebol, carnaval, IPI reduzido, maconha transgênica e celulites ocuparem todos os espaços da mídia e cabeça do povo a ignorância será nosso cartão de visita. Vamos colocar cinco milhões de pessoas nas ruas pedindo mudanças para nossa estrutura educacional, escreva para seu time de futebol preferido e peça que antes da partida faça um minuto de silêncio pela educação, escreva para Ivete Sangalo e peça para ela ser menos ela e um pouco mais nosso país e no carnaval colocar uma faixa no seu trio pedindo reformas para educação, não assista novelas que não falem sobre nossos problemas reais.
Todo resto é bobagem, sem reformas urgentes na educação à única coisa a fazer é acatar o conselho da ministra da Cultura: “Relaxa e goza”.


Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys

O que Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys têm em comum? Todos são ex-empregados da Rede Globo. O Buarque e o Wyllys se dizem de esquerda, Veloso é...é... Olha quem sabe, porém quem nemnem. Pois bem. Há quem acredite que "gênios" se fazem sozinhos, que eles têm o poder mágico do talento e só isso basta para que tenham reconhecimento e sucesso. Não é. Sem o poder da Rede Globo nunca essas pessoas teriam o alcance que tiveram e duas delas levantariam dúvidas sobre a suposta genialidade atribuída a ambos. Dez entre dez pessoas “super inteligentes” “cabeças”, “imunes a manipulação da mídia golpista” têm no trio citado aqui algo que chamo de esquerdismo cristão. Conheço até pessoas que recusaram participação em programas da Rede Globo, acreditando assim estarem contribuindo, como bem cantou Raul Seixas, “para ao nosso belo quadro social”, mas rezam na cartilha de crias da própria Globo. Jean Wyllys é um pouco mais velho que eu, mas somos da mesma geração, militei anos n…