Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio 10, 2012

Seca e a seca

E a terra seca nos diz o quanto o céu nos abandonou neste quase junho, tudo é braseiro e o sentimento de que estamos tão sós quanto Cristo na cruz é o nosso conforto cama prego farpado. A terra amarelada, os boizinhos a esmo pelos campos desertos e crianças: a cena mais comovente, crianças tristes e com algumas gotinhas de lágrimas que de tão pequeninas nem molham os olhos. Rezemos todos a Santo Antonio, João e José santos juninos. Intercedam por nós, já sofremos de mais, e a dor agora é saca, a garganta sufocada pela poeira pede em silêncio mais que água, pede respeito. A seca é um fenômeno natural, a fome e miséria não. A fome e a miséria são arbustos venosos plantados longe de onde seus frutos nascem. Tenho um tempo tão finito quanto os que da sede da minha sede bebem minhas esperanças, mas senhor do destino, prezado governador enquanto o senhor bebe água mineral os que são do meu sangue estão a beber desolação. Não somos miseráveis porque não chove, somos miseráveis porque da mis…