Yoani Sánchez

Yoani Sánchez certamente é uma das personalidades mais corajosas da atualidade, usa seu blog* para denunciar a estupidez do governo Cubano que através dos irmãos “Castro” se apossou da ilha como se tudo ali fossem da propriedade deles, incluindo o povo.
Depois de muitas tentativas de sair de Cuba, o governo Cubano autorizou (pressionado internacionalmente) sua viagem ao exterior, no dia 18 de fevereiro ela chegou a Salvador, foi recebida com alegria por algumas pessoas que não se intimidam com o totalitarismo demente que toma conta da América Latina sobre o disfarce de governos sociais e dedicados a causas nobres como a de reparar anos de exclusão social, o que é uma mentira.
Mas... Nem tudo foi festa em Salvador, um grupo neofascista xingou Yoani, criou tumulto, tentativa de agressão física, puxaram-lhe o cabelo e tudo isso temperados com gritos de: “Viva Cuba!” e que a Yoani é agente da Cia, me façam o favor, da Cia são vocês, Cia ordinária de desmonte do país com seus debates insanos e seus discursos enfadonhos, Che Guevara daria palmadas na bunda de vocês e mandariam para casa.
 Yoani Sánchez veio à Bahia para o lançamento do documentário Conexão Cuba-Honduras” no Museu Parque do Saber na cidade de Feira de Santana, e foi em Feira que senti vergonha de vez da falta de educação e condição de debate intelectual aqui na Bahia e que certamente vai acompanhar a Yoani Sánchez por todo país.
A exibição do documentário foi suspensa diante tanto horror e balburdia provocada por membros de entidade estudantis que se diziam representantes da “esquerda brasileira”, de um lado uma acuada mulher, visivelmente assustada com a miniestação do que ela mais combate em Cuba: a intolerância política e de Jovens imbecis que desejam um socialismo mórbido em que o povo seja sempre povo e nunca cidadãos, enquanto eles fazem parte de uma elite politica que enriquece a custas da miséria desse mesmo povo.
Deveriam fazer protestos contra o aumento de 300% nos assassinatos de jovens negros no Brasil, deveria protestar contra o abandono do sistema único de saúde que segrega e mata por falta de atendimento médico milhões de brasileiros por ano, deveriam se manifestar contra as cotas que não passa de um verniz moribundo de inclusão educacional, enquanto a educação pública de base é destruída e não há um só plano de reforma educacional no país, deveriam protestar contra a morosidade do STF em colocar na cadeia notáveis bandidos participantes da quadrilha do mensalão, deveria se manifestar contra o sucateamento da universidade pública e contra os grupos educacionais estrangeiros que o governo usa para terceirizar a educação pública através de programas de “financiamento público”.
Com toda demonstração de selvageria política a Yoani usou uma frases curta e simples para desmantelar o cérebro  tacanho dos “manifestantes”: Que lindo! Eu queria que no meu país eu pudesse fazer isso”. Isso mesmo, ela achou lindo e sabe por quê? Porque se fosse em Cuba essa turma da baderna ideológica seria presa, jogada na cadeia sem direito a defesa. Vão para Cuba moçada, vão para la, se mudam, vão ser feliz longe do Brasil, afinal Cuba é melhor que esse lixo de país que vocês ajudaram a criar.






Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys