Pular para o conteúdo principal

A dor do parto

Cuidar, amar, ouvir seus filhos não vai assegurar que eles sejam pessoas boas, do bem, que não se machuquem, mas vai garantir a você pai e mãe a certeza que seus filhos não foram gestados no acaso de uma noite de sexo cinzento e sim em uma noite de amor profundo, o amor incondicional não se dissolve em ilusões ou decepções. Fortalecer nossos laços afetivos e não se permitir a frieza de famílias baseadas no afeto comprado pelo dinheiro certamente é o caminho mais feliz para uma relação justa e fraterna com os filhos.
Cadê os pais que abandonam seus filhos em escolas ou creches? Cadê os pais que sabem tanto dos filhos quanto sabem da responsabilidade que amar nos impõe? Que pais são esses que gozaram para fazer filhos, mas nascidos os filhos tratam com indiferença e colocam na escola a responsabilidade de educa-los quando isso e responsabilidade deles?
Que pais são esses que na terna infância dos filhos incutem na cabeça deles que ser um Neymar é melhor que aprender a ler e escrever bem? Na minha pré- adolescência lembro de meninas chorando porque queriam ser Paquitas, as mães compravam kits Paquitas: peruca loira, botas, mini saias e davam para as filhas, mas não lembro dessas mães indo a escola saber como iam suas filhas.
Que pais são esses que ficam bêbados na frente das suas crianças, fumam cigarros depois dão discursos moralistas contra quem se droga ou cai bêbado na rua? Que pais são esses que vibram quando seus filhos homens - crianças tentam beijar pela força uma coleguinha no parque, quando deveriam aproveitar para ensinar aos seus filhos o respeito à mulher?
Cadê os pais que pensam e acreditam que ser pai ou mãe é fazer dos seus filhos amostra grátis das suas vaidades, enfeitando todos como árvores de natal ocas e sem amor? E expondo na vidraça das suas vidas medíocres?
Eduquem seus filhos com os preconceitos que você como mãe e pai acreditam ser virtudes e vocês terão pequenos monstros em casa, vão ajudar a criar os filhos da puta do amanhã, julguem as pessoas pela cor, condição sexual ou crença religiosa e ensinem seus filhos a serem canalhas, machistas e sem amor algum a vida, obriguem seus filhos a sonharem os seus sonhos de pai e mãe e vocês vão criar adultos infelizes e desequilibrados, mostrem desprezo por pessoas socialmente desprestigiadas  por essa sociedade doente e façam dos seus filhos pessoas arrogantes e sem caráter.
Escolham o time de futebol que seus filhos devem torcer e ajudem a criar adultos inseguros, manipulados e dementes, ensinem aos seus filhos que com dinheiro até Deus nos sorrir com mais agrado e ajudem a criar adultos incapazes de gestos de solidariedade, ensinem aos seus filhos que você mãe pai podem tudo porque são ricos e ajudem a criar adultos que não respeitam leis, corruptos e sem respeito algum a vida.
Ensinem aos seus filhos o poder que o dinheiro tem para corroer a sociedade, que só o dinheiro nos faz ser respeitados, que seu filho por ter pais ricos é mais importante que o porteiro da escola e ajudem  a formar sociopatas, mostrem aos seus filhos que se Deus é a salvação, o dinheiro é o caminho, verdade e vida e ajudem a fabricar adultos frios, cruéis e prepotentes.
Trate seus empregados como lixo e ajudem seus filhos a se tornarem adultos miseráveis e sem gentileza alguma, ensinem aos seus filhos que para ser feliz deve-se assegurar na terra os tesouros que o paraíso divino só promete no céu e faça dos seus filhos pequenos miseráveis gananciosos, entregue a responsabilidade de educar seus filhos para escolas que mais parecem lojas de Shopping Center e depois lamentem quando eles se tornarem pessoas consumistas, quando na sua velhice e escondê-lo em uma albergue por ter vergonha dos cabelos brancos em sua cabeça, quando você pai e mãe adoecer e seu filhinho querido preferir ir a um show que cuidar de vocês. Ser pai e mãe não se resume a festa da biologia  ou na estúpida ideia de que só a grana se faz alguém feliz.
Quantos pais você conhece que vão à reunião de escola? Que conversa com seus filhos quando estes estão tristes e distantes? Que conversam com seus filhos quando esses querem dividir uma alegria, uma conquista? Muitas crianças são “educadas” para que a sociedade reconheça nelas as grandezas dos seus pais e não para que se tornem pessoas saudáveis, independentes, segura de si.

Famílias silêncio entregam seus filhos ao mundo quando deveriam prepará-los para vivê-lo, famílias silêncio não sentem a dor dos filhos sentem sente a dor individual de um pai ou mãe que através de um filho entregue ao mundo provou da dor de ser irresponsável.

Postagens mais visitadas deste blog

"A felicidade é uma arma quente”

Eu que nunca saio do meu lugar exílio, imagino como o mundo deve ser lindo. Estou tão fantasma em Santo Amaro que me considero um prisioneiro condenado a devorar-me sem piedade e pouco a pouco ir morrendo de tantas angústias que não há sol a iluminar tanta escuridão.
Você descobre que está ficando para trás quando todos da sua geração foram embora. Quando esses seus amigos voltam à cidade e você só fala com eles do passado é sinal também que a amizade já era, ficou presa em algum lugar desse mesmo passado. Nem eles e nem você cabem mais na vida um do outro.
Acostumar-se com migalhas de felicidade, com aparente segurança da rotina é um passo certo para pararmos no tempo, para voltado às pequenas coisas nos tornamos bobos de uma corte morta há tempos.
Torna-se um monumento não é bom, se isso acontece quer dizer que mesmo você estando vivo, todos vão considerá-lo morto. Tenho a impressão que a natureza só mata alguém quando esse alguém já não interfere nem para o bem nem para o mal na vida…

Carta para daqui a 50 anos

Hoje é sábado, 29 de junho de 2013, São Pedro, últimos dos santos juninos, aqui perto em São Francisco, vai ter show “grátis” do Chiclete com Banana, claro que não vou, tem gente em excesso de suposta felicidade e acho um saco tanta gente feliz junta por quase nada, não que eu seja triste, mas a minha felicidade repousa na linha do horizonte, não se resume a uma multidão insana pulando e gritando: “chicle...tê!!!! Em 2063, o maior plano é tá vivo, curtindo minha velhice e ouvindo as histórias da minha filha, ler essa carta nem que seja com uma lupa daquelas de Sherlock Holmes, talvez olhe para uma foto minha de hoje e diga: elementar, meu caro, tudo no fim deu certo. Não pense, eu de hoje, que meu sonho é só envelhecer, há o recheio, como de um sanduíche que comi certa vez e daria para alimentar um uma fila inteirinha de pau de arara, pau de arara eram caminhões que certamente devem ter levado muita gente minha para São Paulo, gente que por lá trabalhou duro e morreu da mais profunda…

Como é viver com ódio?

A internet parece ter sido transformada na vitrine do ódio. Sempre encontro bons vídeos e sites na internet com conteúdo interessante e instrutivo, mas esses sites e vídeos têm baixíssimas visualizações, por outro lado sites e vídeos com conteúdo de ódio ou violência têm milhares de acessos. Canais de políticos que não tem nada de proativo ou ideias criativas e práticas, mas explodem de ódio batem recordes de seguidores que expõe ódio, violência verbal e ameaças.   Parece ser um estado permanente de ódio, seja religioso, sexual, político ou cultural, nada escapa ao ódio. Algumas manifestações de ódio são abertas ou diretas, outras são disfarçadas de altruístas, mas todas têm como objetivo neutralizar qualquer voz dissonante dos que esses furiosos ambidestros pretendem. No mundo da violência emocional odeia-se por um único motivo: não há no mundo espaço para concepções socais diferentes das quais a ambidestra cavaleira do ódio defende.   O ódio emburrece, torna bruto corações e mentes…