Carpe Diem

Há 15 anos passei no vestibular para Letras Vernáculas, só queria estudar literatura, literatura brasileira, mas o curso de letras não forma literatos ou gramáticos, forma professores, e fui ser então professor, vez por outra cometo alguns versos e com a facilidade de imprimir, junto tudo em livro.
De muitas coisas que vi no curso de Vernáculas, poucas coisas sobreviveram ao tempo, muitas lembranças e saudades das aulas dos professores Anchieta, Adeitálo, Aleiton, Gabriel, Évila, Jolanta e Panajotes.
Um dia na Tv passou um filme chamado “Sociedade dos Poetas Mortos”, achei o título estranho, mas vi o filme, Lá estava Robin Williams, ator que eu adoro, vivendo o professor John Keating, maravilhoso professor, o professor que sempre quis ser.
Em uma das inúmeras e maravilhosas cenas de Sociedade dos Poetas Mortos, o professor John Keating, leva seus alunos para uma sala de retratos de ex: alunos, e recita um magistral verso do Poeta Horácio: “Carpe diem”, Aproveite o dia!!
Aproveitar o dia!!!Amar sem levar para a vida em comum os grilhões e sofrimentos de relações que não deram certo, saber viver bem com seus amigos, planejar o futuro sem deixar de viver o bem desse agora, mesmo um futuro bem panejado podemos não viver o melhor dos nossos esforços, saber ler o melhor de um livro e não apenas decorar página por página, viver cada um sua crença sem querer fazer do outro porto para nossas crenças pessoais. 
Aproveitar o dia, contemplar a natureza, saber que nada que um cartão de crédito pode comprar supera o orvalho da noite, o luar entre nuvens, a força de um raio, uma folha que corre pela rua nos braços do vento, alguém que te ama sem medo e sem aspas, a alegria de ser chamado de pai, nada pode vencer uma vida que se ergue na contemplação da própria vida sem se perder na ilusão do egoísmo, do olhar encantado de uma criança que aprende a falar com seu pai ou sua mãe.
 Aproveitar o dia, ser grande na nossa própria história sem pisar na história de pessoa alguma, saber que solidão não é o mesmo que isolamento, que desemprego não é o fim, que a traição não é o fim, que dor às vezes é nossa amiga mais leal, saber que às vezes mesmo amando é preciso dizer adeus, se o seu amor for maior do que o sentido pela pessoa amada, seu amor pode inundar e não abraça-lo e isso causa dor.
Aproveite o dia!!!  Seguir para frente, ser vanguarda, infantaria, mesmo se olhar para trás e não enxergar pessoa alguma, seguir, caminhar sempre... Ao fim de Sociedade dos Poetas mortos o professor John Keating foi demitido, mas isso não o desmotivou, seguiu seu caminho, sereno, e calmo, aproveite o dia Senhor Ediney, diz o Ediney de ontem ao de hoje que caminha para o amanhã.




Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys