Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 20, 2013

Com Tiê pela madrugada

Algumas pessoas não fazem poesia, são a poesia com seus dramas, suavidades, asperezas e vida que pulsa sem medo. A cantora e compositora Tiê é a poesia na mais completa harmonia entre suavidade e delicadeza, voz calma e músicas tão delicadas quanto sua aparência angelical. As canções de Tiê tem um quê de madrugada ou fim de tarde no qual tudo que queremos é abraçar quem amamos , esquecermos o tempo, trazer para dentro da gente toda sua leveza e por alguns instantes sermos essa poesia doce do seu violão enamorado do seu canto nuvem e pólen. Quando ela canta “Dois” sinto vontade de sair pelo tempo, pela vida que se constrói de acasos, “Dois” é um convite avida em parceria com outra pessoa, mas também pode ser um convite a nos aproximarmos mais de quem somos sem medo de críticas ou arrotadores de verdades divinas. Sou encantado com uma das suas letras, “Assinado Eu”, poucas vezes vi a contradição do amor que repele e atrai ser tão bem escrita e cantada: “Já faz um tempo/ Que eu queria t…