Postagens

Mostrando postagens de Maio 9, 2013

Uma bibliografia possível*

Imagem
Muitas pessoas e personalidades fazem parte do mosaico que sou. Pessoas são gente que convivi ou convivo, personalidades são pessoas que nunca encontrei, mas suas histórias, talentos e vidas de alguma maneira tiveram sobre mim influência. Quando eu era criança, por exemplo, gostava de Amado Batista, Sérgio Reis, Paulo Sérgio e filmes com Roberto Carlos que passavam na Sessão da Tarde da Rede Globo, adorava também a música afro da Bahia, Olodum e Ilê Aiyê eram expressões artísticas que me tocam muito, tanto que meu primeiro contato com artes foi tocar no bloco infantil “Força Negra” em Santo Amaro, eu adorava o som forte dos tambores. No comecinho da adolescência toquei em outro bloco afro, o “Ogundelê”, acho que é assim que se escreve. Para um garoto sertanejo, o som dos tambores afro-baianos era algo diferente, quente, distante da contida alegria dos povos dos sertões, minha mãe não gostava muito da ideia, mas eu fugia para ir ao ensaio dos blocos. Não demorou muito para minha inquietu…