Pular para o conteúdo principal

Literatura

Eu caminho, voo com meus pés, porque há pessoas quase gente que não sabem andar com os próprios pés, o diabo apareceu em minha porta, tinha um cartão de crédito e duas lindas prostitutas, joguei água benta, a mesma água benta do meu avô Leó que lá nas matas dos nossos sertões salvou nossas mães da solidão de morrem na infância, caminho entre árvores tão tristes da Praça da Purificação, cada dia mais envelhecidas elas não se alegram com meus olhos e ainda há oxigênio nos meus pulmões. Escrevi cartas aos reis magos: não voltem mais aqui, a estrela de Belém é um arranha céu que se desejou estrela no céu de São Paulo, hoje encantei-me com calangos que vivem no meu quintal, já não sentem medo de mim.
Eu não gosto da Clarice Lispector, sinto sono e cansaço quando leio suas histórias, mas seus olhos de tão profundos me comovem medo, queria colo como mãe criança aprendendo a amamentar sutilezas, hoje no meu quarto aconteceu o congresso de todos solitários do mundo, mil línguas se lambiam na babel sagrada do amor que só os solitários sentem.
Quem anda sobre águas não tem medo do fogo que é outro corpo sangrando amor em outra alma, hoje no meu quarto aconteceu o congresso internacional dos corações felizes, no canto da sala olhos iluminados são corações sagrados, eu amo esse amor que sinto pela luz.
Literatura: quero caminhar ao teu lado quando a noite chegar, a Bahia é tão triste, tudo tão gelado que se derrete ao calor do meu coração a bater pertinho do seu, não morrer quem se faz vida para além disso que somos, vivemos alma e literatura barroca.
Não me admira meu lado mal, não me traz orgasmo meu lado iluminado de borboletas, beijo a navalha e me masturbo olhando a fotografia triste, me abraça gametas e pelo chão fica meu amor, olho meus dedos e mãos sujos de Via-Láctea me diz o quanto sou o amor mais encarcerado do universo, quem sabe de mim sou eu.
Sou eterno gerúndio intransitivo, minha língua roça canteiros selvagens, nada que sou é perfeito, mas amo corações nus como o meu tão somente também é. Quando chega a noite sinto tanta falta de você, literatura dentro de mim, olhos abobalhados de quem sabe que amar não é o mesmo que ser feliz.
A música toca, alguém faz aniversário, os pobres são tão felizes, são felizes porque quando cegos tudo é a máxima alegria do que se é,  olho a serpente na parede do meu quarto, tudo tão lisérgico quanto Tony Maro inventando canções em sua eterna madrugada, tudo tão barroco quanto Dinho Fagundes revivendo renascimentos improváveis nesta Bahia triste triste triste tão triste e triste absolutamente triste como os olhos de quem escapa de um terremoto e não sabe se ainda vivo ou síntese da morte.
O lugar mais lindo do mundo é o meu quarto, la fora os monstros de sempre, aqui dentro só me falta você, furação rosa, pele rosa em flor branca a si abrir para mim quando da minha língua goteja você, abre tua flor branca e faço carnaval dentro de você, lugar sal e paraíso em que deus é a mulher que é você.
Ps- Texto livremente inspirado na canção “ Estou Triste” de Caetano Veloso


Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…

Jantar e crime

Na delação: “em um jantar acertamos o valor da propina”. Quantos crimes são articulados em mesas fartas e jantares de luxo? Ou melhor, em palácios? É mórbido e tragicamente irônico que pessoas sentam-se em uma mesa cheia de comida para acertar crimes que vão levar à fome e morte tantas outras pessoas. Nos últimos dias, com o avançar da Operação Lava Jato e as delações premiadas, tomamos consciência da naturalidade a qual crimes são articulados, como pessoas sem sentimento algum, roubam e matam com se estivessem apenas trocando ideias entre amigos e parentes sentados em uma mesa. Paralelo a comilança criminosa, esses mesmos agentes do Estado tramam reformas administrativas que vão impactar a vida dessas mesmas pessoas já roubadas por eles. É preciso, sim, diminuir os gastos públicos, mas não se pode sacrificar quem já não tem quase nada. Nossa saúde e segurança pública são máquinas de triturar gente, gente pobre e tempere isso com o absurdo da reforma da previdência que iguala pela pe…