Professor pobre

Ser professor pobre não é o mesmo que ser um pobre professor, sou um professor pobre, mas em hipótese alguma um pobre professor, ser pobre professor é não sentir mais sabor algum com as coisas, é evitar os conflitos e viver na ilusão de uma vida segura, um pobre professor ensina aos seus alunos que o caminho medíocre e o silêncio são as veredas mais seguras para se chegar ao “sorriso da sociedade”. A vida é breve o esquecimento profundo, o que desejo? Deixar algo de importante, algo de útil e pouca coisa de importante e útil pode ser guardado em um banco.
A coleção de infelizes no mundo é gigantesca, gente que não cansa de devorar tudo que ver pela frente, estômagos insaciáveis , gente que vive a febre de viver para ter e não para ser. O medo tem sido nosso cartão de visitas, andamos como porcos espinhos, sentimos frio e nos ilhamos nas trincheiras do medo, nossa sociedade é violenta porque somos todos avaliadores de tudo que mais tememos.
Como professor pobre, sou também, mesmo com todas paixões, entendido e visto como um  cidadão de 5ª categoria, porque a mesma sociedade que reclama da violência é violenta com aqueles que por ela pouco pode fazer além da carta honesta que se quer de todo cidadão, aliás esse carta honesta é selo barato em loja de conveniência.
Não é você em essência que se tem como modelo para sociedade, ser em essência é o menos que se quer de alguém, é você com suas fortunas, com o brilho artificial da mentira nos olhos e uma vida de ficção latejando nas veias, somos qualquer coisa entre Tio Patinhas e mendigos.
Amor, Deus, crenças, politicas, razão, bem e mal. Tudo isso é bobagem, não conheço um general que tenha ordenado massacres e declarou-se ateu sobre a carnificina da sua paixão violenta, não conheço um assassino que tenha se declarado ateu, todos se dizem tementes a Deus, comentem os mais monstruosos crimes e depois pedem perdão a Deus, só desejos que aquela história do lago de fogo e enxofre da bíblia  seja verdade.
Pobres almas fazem a festa sobre o lixo do mundo, do lixo nasce riquezas, ter medo passou a ser o amor mascarado pela incerteza do dia de amanhã, o outro não é mais o mistério, o outro é o medo, inimigos também sabem dizer: “ eu te amo”. Palavras são apenas palavras para quem apenas quer e nega o essencial, somos bons em discursos e trágicos na prática, a delinquência emocional tornou-se nossa ilha de medo e desespero.
Quer um conselho? Sem egoísmos, cuide da sua família, das pessoas que são importantes para você, sem ser sacana, faça caridade em segredo e se afaste dos poderosos, eles são como moscas em velórios, se afastem, se permitam ao amor profundo dos seus amigos, cuide da sua saúde, volte-se para o bem, a grande copa do mundo é não sermos miseráveis nem para nossas vidas e nem para vida de pessoa alguma.


Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys