Deus sem religião

Foto: Sérgio Damião 
Sim, acredito em Deus, mas não tenho religião alguma, nenhuma religião pode conter a essência divina da vida e do próprio Deus, religiões são partidárias, Deus é tudo e não a fração de coisa alguma. Deus me salvou quando sorrindo disse que estando ele em mim estou nele também, Deus não escreveu livro sagrado algum, Deus não nasceu em pátria alguma, Deus é a revelação do absurdo divino: era antes de ser e será mesmo quando não for.
Quando ouvido algum quis me ouvir Deus foi o cobertor para minhas madrugadas frias, quando amigos foram o sal da solidão, Deus foi o sorriso da aurora da vida que nunca é dor, o Deus sem palavras, sem templos, Deus gentil e fraterno. Deus sem sacerdotes, Deus que se revela na delicadeza de uma folha sendo levada pelo vento, Deus fala comigo quando  a tarde fria me leva para dentro do que sou, Deus prosa e poesia, Deus é amor nunca punição, Deus não escolhe pessoa alguma, porque todas pessoas e seres da natureza estão nele.
Acredito no Deus livre, Deus que voa como andorinhas sobre as águas do mar, Deus poderoso como um vulcão, Deus calmo como uma mãe a alimentar seu filho, Deus quente como o sexo, Deus amor de todos os corações, meu Deus não tem porta voz, meu Deus não é intolerante, meu Deus é amigo.
Meu Deus não impede pessoa alguma de viver paixões religiosas, não grita, não intimida, não apavora, não faz chantagem para pessoa alguma o seguir, Deus é a liberdade de vivermos cada uma a sua maneira a fé que toca o coração.
Ser Deus é viver sua criação, Deus nuca foi  perverso e nem se fez temido, Deus nos protege quando nos atrasam os passos que nos levariam para o abismo, quando perdemos algo, mas sem saber ganhamos a vida.
Deus serena a dor da morte, nos devolve a natureza para que possamos renascer paixão e alegria em tantas formas de vida, em tantas alegrias que respiram vida e divina bondade.
Deus são esses cristais de gelo que cobrem a relva e nos revela a poesia da natureza, Deus é o sim, nunca nos diz não, Deus é a luz do amor a nos aquecer quando o mundo nos despreza.



Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys