Educar para ser pedra

A educação pública agoniza na pedagogia da ignorância, a particular educa para pedra. A educação pública pode ser o túmulo do conhecimento, a particular o túmulo da leveza, gentileza e solidariedade, a educação pública nos surpreende quando um aluno com mãos e pés amarrados consegue ir além da previsível sina que foi traçada politicamente para ele, a educação particular às vezes também nos surpreende quando encontramos pessoas que não tem o coração pedra, são professores que sabem a importância de uma educação em que não se cultiva o desencanto humano, negam a educação classista, excludente, a educação pública é incerteza, a particular certeza, a educação pública é a promessa de que um dia as coisas serão diferentes, a particular é um condômino com os ouvidos fechados para o mundo, a educação pública financia a particular para ser o que é: excludente.
Se a educação pública é a carência de conhecimento a particular é a carência do respeito à diversidade social, educação para separação, para se erguer muros, é a que realça diferenças e que se desconhece como parte de um país e cria dentro dos seus muros uma ideia sinistra de um país irreal.
A educação pública é pensada por quem estudou na educação particular, apontam soluções para ela, mas nunca lhe dão a dignidade que merece, a educação pública é cara, mas quase tudo que se destina para ela vai para o setor privado, é a doença pedagógica financiando o shopping center que é a educação particular.
A educação particular educa para formar vencedores sem levar em conta o princípio ético da solidariedade, a educação pública educa para “o salve-se quem puder”, a educação particular é a ilusão de que se é possível ser feliz sozinho, de que se eu “tenho” foda-se quem não tem.
A educação pública é a que reza, que espera por Deus, a quem acredita em santos, a educação particular é amiga do ministro, do delegado, do dono do clube social, a educação pública bebe cerveja, toma cachaça barata, a educação particular bebe uísque e é indiferente aos que são fuzilados pela miséria.
A educação pública é o professor  que leva porrada do seu aluno, o professor que é roubado pelo governo, o professor camisa gola polo, a educação particular é a doutor causa alguma, a indecência que são as seleções para curso de pós graduação fincados com dinheiro público.
A educação particular é estúpida, indiferente, cretina, sistemática, a educação pública apenas olha a vida passar, a particular passa na TV, cria modas, faz a educação pública ficar com vergonha de quem se é e alisar e pintar os cabelos.
A educação particular é o poder, a pública é a que vota no poder, a educação particular é a que dita normas, a pública é a que cegamente obedece.
Educa-se para pedra, seja escola particular ou pública, uma envenena relações sociais com  frieza e pré-conceitos, a outra é o sal nos olhos de milhões de pessoas. Se a particular consegue que um indivíduo tecnicamente seja formado a outra falha na formação mínima dos seus estudantes, mas há outra cruel falência que é educar para dureza, frieza ou falta de perspectiva social.
Unidas pela tragédia educação pública e particular dão dois grandes exemplos de um povo que teima e negar-se com nação, um povo que não aprende com a dor, tão pouco com a alegria solidaria de ser uma nação.
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com.br/


                

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys