Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 30, 2014

Aventura poética no sertão

Augusto dos Anjos nasceu no interior da Paraíba (Engenho Pau d'Arco, Paraíba, no dia 20 de abril de 1884) e de lá só saiu para trabalhar em Leopoldina- MG, cidade na qual morreu pouco tempo depois de se mudar para lá, faleceu em 1914 de tuberculose. A obra de Augusto dos Anjos é única, autor de uma poética destoante de todos os poetas do seu tempo e dos que vieram depois, Augusto levou para seus versos o horror da morte e suas imagens de podridão e ruína, o bizarro e insólito, a agonia da solidão crivada de imagens desconcertantes, um profundo sentido da vida e seu fim inadiável, o encontro do belo com o podre, a esperança carcomida e a passageira condição de tolos viventes, tudo isso em poemas apaixonados que encantam, seduzem e assustam. Augusto dos Anjos só publicou um livro, livro que também encerra sua produção poética, acrescido de alguns poucos poemas os quais o poeta excluiu da primeira edição do livro.  “Eu” foi publicado em 1912, dois anos antes da morte do poeta, traz t…