Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 15, 2014

Martha Galrão em três atos

1º Ato: “Um rio entre as ancas” publicado pela poeta Martha Galrão nos apresenta uma poesia lasciva e de  transbordante sexualidade: “A melhor parte da festa/ foi você/ beliscando meu vestido/à altura da coxa/ me puxando pela segunda vez:/ “ vestido lindo”/ tão rápido / só nós dois sentimos./Tão sútil/ só nós dois sabemos /Protegidos por Nossa Senhora do Silêncio/”. “Um rio entre as ancas” tem apenas treze páginas nas quais o leitor mergulha em imagens flertantes com os mistérios que envolvem duas pessoas atraídas pelo desejo equilibrado entre a energia do sexo e a paixão do amor: “Namor, meu príncipe de submarino,/ em noite de festa, você é o peixe/ a que me agarro para surfar à flor da água”. Essa delicadeza sedutora se faz presente em todos os poemas de “Um rio entre as ancas”. O título do livro é pura sensualidade, um rio viril que corre entre as ancas, mas o que sugere coroação do êxtase é apenas o começo da magia poética do livro: “Como esconder dos mortais/sua coloração castan…