Pular para o conteúdo principal

Feliz Aniversário

Hoje completo 41 anos de vida. Meu pai tinha 41 anos de idade quando morreu, agora que chego à mesma idade dele, fica mais claro para mim o quanto foi breve sua vida, em verdade meu pai só foi feliz nos últimos treze anos de vida, justamente quando entrou para Rede Ferroviária Federal, antes disso foram amargas vivências e agudos dissabores. Meu pai nunca quis sair de Mundo Novo, ao ser empregado na ferrovia foi mandado para Itaberaba, depois Santo Amaro, não nasci em Santo Amaro, mas só deixei a cidade aos 40 de idade, nos dizeres de Herculano Neto, já muito velho. Hoje penso em meu pai, os caminhos que talvez ele tivesse seguido, as cidades que talvez tivesse conhecido, os sabores que não conheceu, as emoções não vividas, as risadas que não deu, as coisas belas que deixou de conhecer. Faço o exercício de colocar meu pai em passagens da minha vida, com se ele nunca tivesse ido embora. Como seria ele com sua neta, com sua velhice, com seus 66 anos, como seria se me encontrasse hoje e descobrisse que andei por tantos caminhos que nunca ousaríamos sonhar quando andávamos juntos, como regeria em pegar um livro meu nas mãos, ele que não sabia ler e se dizia cego por isso, como olharia para Elton e Erick já dois homens feitos? Fecho os olhos e convido meu pai para uma serena festa de aniversário, estamos todos reunidos ainda na casa da Rua da Linha, o dia 06 de dezembro de 1990 foi um dia como outro qualquer, chegamos da pracinha 14 de junho, dormimos em paz e acordamos bem cedinho. O tempo passa e o pior pesadelo e esquecer como era a voz de quem amamos e se foi antes que pudéssemos registrá-la. A voz ingênua do meu pai fala aos meus ouvidos, nunca esqueci, seus conselhos simples estão aqui comigo: “o mundo é um espelho ta aí na sua frente, você é quem sabe de sua vida”, dizia meu pai vez por outra sem mudar o tom de sua voz, de alguma maneira eu entendia, não queria ser refletido por um espelho que magoasse ele e minha mãe. Meu pai morreu jovem, mas já era envelhecido quando morreu, tinha orgulho de ser chamado de pai e senhor, era tranquilo, o lado emotivo da nossa família sempre foi minha mãe, eu pareço com minha mãe, física e espiritualmente é como se o cordão umbilical insiste em não ser cortado, mas meu pai me deu algo de serenidade, e lembre de sua serenidade quando sou confrontado por paixões que ardem em minha pele e que muitas vezes atrapalham minha vida. Hoje aqui em Brasília, uma cidade que vez por outra ele falava, porque alguns dos seus amigos de infância moravam aqui, vou andar por aí, imaginá-lo ao meu lado, olhando para as coisas bonitas daqui, sentaremos em algum banco e conversaremos da mesma maneira que um dia na estação ferroviária de Santo Amaro sentamos e conversamos pela última vez.
 http://livrosdeedineysantana.blogspot.com
 http://edineysantana.zip.net
http://edineysantana2.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…

Jantar e crime

Na delação: “em um jantar acertamos o valor da propina”. Quantos crimes são articulados em mesas fartas e jantares de luxo? Ou melhor, em palácios? É mórbido e tragicamente irônico que pessoas sentam-se em uma mesa cheia de comida para acertar crimes que vão levar à fome e morte tantas outras pessoas. Nos últimos dias, com o avançar da Operação Lava Jato e as delações premiadas, tomamos consciência da naturalidade a qual crimes são articulados, como pessoas sem sentimento algum, roubam e matam com se estivessem apenas trocando ideias entre amigos e parentes sentados em uma mesa. Paralelo a comilança criminosa, esses mesmos agentes do Estado tramam reformas administrativas que vão impactar a vida dessas mesmas pessoas já roubadas por eles. É preciso, sim, diminuir os gastos públicos, mas não se pode sacrificar quem já não tem quase nada. Nossa saúde e segurança pública são máquinas de triturar gente, gente pobre e tempere isso com o absurdo da reforma da previdência que iguala pela pe…