Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 2, 2015

O Doce envelhecer de Maria Bethânia

Em um tempo em que o corpo vai se artificializando na busca ensandecida pelo que se acredita ser beleza e juventude, Maria Bethânia surge com seus longos cabelos embranquecidos , alma  leve e sem maquiagem. Seu tempo de vida é intensidade vibrante de quem sabe que a alegria de viver não se mostra tão somente por fora, mas se revela com intensa paixão por dentro, é a força água nascente em corrente livre pela simples e inquieta alegria de fazer do seu tempo, tempo de vida. Maria Bethânia vive intensamente seus elegantes anos, como são elegantes os que não caem em sombrias tardes cheias de fantasmas saudosistas, o que passou passou, todos os dias é dia de vida, é dia de reencontro, renascemos e nunca morremos, a morte de todos os dias é a alegria da natureza nos chamando para a urgência calma de estarmos em paz com quem somos.Por isso Bethânia convida  Edithe Piaf para festa  e canta para si e seus pares: non je ne regrette rien! O envelhecer de Maria Bethânia é doce como é doce seu pr…