Pular para o conteúdo principal

Filhos da puta

“Só filho de preto, pobre e puta vão para cadeia no Brasil”. Ouvi muitas vezes essa frase durante minha adolescência quando a polícia fazia papel de juiz, promotor e jurados (ainda fazem) e juízes e promotores faziam que não sabiam de nada quando a vítima desse justiçamento era um pobre, preto e filho de puta. O filho de puta aqui é aquele brasileiro sem ascendência classe média, geralmente branco e elitista como a presidente Rousseff ou um Aécio Neves, Sarney, Maluf, artistas muitos ricos que das suas fartas mesas reproduzem a ideologia do sistema para aliciar emocionalmente pobre idiotas a servirem ao exército dos cínicos ou ainda alguém alçado a essa condição elitista como o presidente Lula que como bom ator faz com milhares de brasileiros ainda o enxerguem como um pobre coitado retirante.
Pois bem, no momento em que delegados federais e promotores federais investigam quadrilhas organizadas dentro do Estado brasileiro e estatais e encaminham provas, documentos, áudios para um juiz, que baseado no próprio código penal vai condenado um a um os membros dessa organização criminosa e começa a chegar perto da elite política brasileira o que acontece? Essa elite política quase toda “branca” e há muito não mais classe média (a esquerda criminalizou a classe média, para a esquerda é bom que os pobres continuem onde estão, podem ter curso superior, mas continuarão pobres), porque é milionária, promove uma campanha contra a justiça, comparando juízes os golpistas de 1964 e o pior, um bando de pobre sem ter onde caírem mortos comem essa pilha, pobres como eu que a qualquer momento podem ser vitimas desse de sistema imundo, elitista e racista que é a política brasileira,porque pobre e preto servem só para irem a manifestações defender essa corja, porque para ser ministro, presidente nacional de partido, assumir diretoria de importantes estatais só sendo branco, elitista e com sobrenome que a maioria do povo não nem sabe pronunciar.observe quem estava ontem ao lado da presidente no ato "contra o golpe" no palácio do Planalto você viu quantos negros? Quantos pobres? Agora para brigar nas ruas é outra história, uma bem conhecida história.
Não me espanta que no momento em que a justiça bate na casa dos poderosos do país eles queiram destruir com ela, esses poderosos precisam que os pobres, pretos e filhos da puta continuem sendo justiçados pelo Brasil a fora, assim terão sempre o que prometer, terão sempre o discurso que cabotem as desigualdades, eles precisam de reserva de miseráveis, mas nunca vão aceitar que a polícia bata a porta deles, mesmo que sejam educados agentes da Polícia Federal, para os pobres restam velar seus cadáveres e ouvir lideres sociopatas se aproveitarem desses cadáveres para fazerem deles palanques.Nem a direita e tão pouco essa esquerda sociopata me representam, precisamos de novos caminhos, novos atores para um país realmente justo e não embelecido como querem todos esses cínicos.
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br/
http://edineysantana2.blogspot.com
http://edineysantana.zip.net
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

Livros. Bendita seja minha mãe que aos livros me apresentou, benditos livros que não me tornaram parte do lado doce da vida, mas também não me deixaram afundar no lodo existencial.  Bendita sejam todos letrados ou iletrados, benditos sejam os olhos "cegos" do meu pai que foram os guias dos meus passos, bendita seja cada letra do alfabeto, cada virgula, ponto, travessão, exclamação, dois pontos para me levarem ao mundo sem dor. Benditos sejam os anjos das vogais, os doutos das consoantes, Bendita seja minha professora Norma e sua doce alegria que na minha adolescência me mostrou a poesia da gramática, bendito seja meu professor Anchieta Nery  que me disse:  -Você é poeta. Bendita seja a noite, a sempre noite das minhas insônias, as tristezas amigas, o espelho que não me reflete, bendita seja a fé que não tenho,  esteja comigo para que na hora da minha morte eu não sofra o que já sofri pelas horas da vida. Benditos sejam os amores,  paixões,  verdades,incertezas da vida, gran…

A onda da mediocridade

Não acredite nesta história de "onda azul ou vermelha". Frases como essas foram criadas por empresas de propagandas, elas querem convencer você a votar da mesma maneira que nos induzem a comprar tal marca de cigarros ou cervejas. Essas empresas de publicidade não estão preocupadas com sua cidade ou sua felicidade, querem que você descida pela emoção, enquanto você ataca com sua emoção quem defende a "onda azul" ou quem defende a "onda vermelha", criando um clima de justiçamento político não enxerga o óbvio: as mentiras que são contadas, inventadas para que você se sinta bem estando de um lado ou outro, para que você tenha orgasmos políticos, como se realmente fizesse parte da mudança prometida, mas você é só uma ponte para que um grupo ou outro chegar ao poder. A “onda azul" e a " onda vermelha" são motivadas não por um sincero sentimento de esperança, realização ou sentimento cidadão, são motivadas pelo desejo de poder, é só o que aliment…

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys

O que Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys têm em comum? Todos são ex-empregados da Rede Globo. O Buarque e o Wyllys se dizem de esquerda, Veloso é...é... Olha quem sabe, porém quem nemnem. Pois bem. Há quem acredite que "gênios" se fazem sozinhos, que eles têm o poder mágico do talento e só isso basta para que tenham reconhecimento e sucesso. Não é. Sem o poder da Rede Globo nunca essas pessoas teriam o alcance que tiveram e duas delas levantariam dúvidas sobre a suposta genialidade atribuída a ambos. Dez entre dez pessoas “super inteligentes” “cabeças”, “imunes a manipulação da mídia golpista” têm no trio citado aqui algo que chamo de esquerdismo cristão. Conheço até pessoas que recusaram participação em programas da Rede Globo, acreditando assim estarem contribuindo, como bem cantou Raul Seixas, “para ao nosso belo quadro social”, mas rezam na cartilha de crias da própria Globo. Jean Wyllys é um pouco mais velho que eu, mas somos da mesma geração, militei anos n…