Filhos da puta

“Só filho de preto, pobre e puta vão para cadeia no Brasil”. Ouvi muitas vezes essa frase durante minha adolescência quando a polícia fazia papel de juiz, promotor e jurados (ainda fazem) e juízes e promotores faziam que não sabiam de nada quando a vítima desse justiçamento era um pobre, preto e filho de puta. O filho de puta aqui é aquele brasileiro sem ascendência classe média, geralmente branco e elitista como a presidente Rousseff ou um Aécio Neves, Sarney, Maluf, artistas muitos ricos que das suas fartas mesas reproduzem a ideologia do sistema para aliciar emocionalmente pobre idiotas a servirem ao exército dos cínicos ou ainda alguém alçado a essa condição elitista como o presidente Lula que como bom ator faz com milhares de brasileiros ainda o enxerguem como um pobre coitado retirante.
Pois bem, no momento em que delegados federais e promotores federais investigam quadrilhas organizadas dentro do Estado brasileiro e estatais e encaminham provas, documentos, áudios para um juiz, que baseado no próprio código penal vai condenado um a um os membros dessa organização criminosa e começa a chegar perto da elite política brasileira o que acontece? Essa elite política quase toda “branca” e há muito não mais classe média (a esquerda criminalizou a classe média, para a esquerda é bom que os pobres continuem onde estão, podem ter curso superior, mas continuarão pobres), porque é milionária, promove uma campanha contra a justiça, comparando juízes os golpistas de 1964 e o pior, um bando de pobre sem ter onde caírem mortos comem essa pilha, pobres como eu que a qualquer momento podem ser vitimas desse de sistema imundo, elitista e racista que é a política brasileira,porque pobre e preto servem só para irem a manifestações defender essa corja, porque para ser ministro, presidente nacional de partido, assumir diretoria de importantes estatais só sendo branco, elitista e com sobrenome que a maioria do povo não nem sabe pronunciar.observe quem estava ontem ao lado da presidente no ato "contra o golpe" no palácio do Planalto você viu quantos negros? Quantos pobres? Agora para brigar nas ruas é outra história, uma bem conhecida história.
Não me espanta que no momento em que a justiça bate na casa dos poderosos do país eles queiram destruir com ela, esses poderosos precisam que os pobres, pretos e filhos da puta continuem sendo justiçados pelo Brasil a fora, assim terão sempre o que prometer, terão sempre o discurso que cabotem as desigualdades, eles precisam de reserva de miseráveis, mas nunca vão aceitar que a polícia bata a porta deles, mesmo que sejam educados agentes da Polícia Federal, para os pobres restam velar seus cadáveres e ouvir lideres sociopatas se aproveitarem desses cadáveres para fazerem deles palanques.Nem a direita e tão pouco essa esquerda sociopata me representam, precisamos de novos caminhos, novos atores para um país realmente justo e não embelecido como querem todos esses cínicos.
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br/
http://edineysantana2.blogspot.com
http://edineysantana.zip.net
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys