O fim do PT

Há alguns dias falava com Joaquim, um velho militante do PT, que ele ainda veria seu partido como no começo de tudo, meia duzia de militantes( todos com mais de quarenta anos de idade) reunidos nos fundos de um sindicato decadente.
 Os que hoje gritam que "não vai ter   golpe!" se dividem em cinco grupos: os que estão no PT por necessidade, são aquelas pessoas que vivem em pequenas cidades do interior do país e que só conseguem emprego em troca de apoio cego ao PT, não só a ele, mas qualquer partido que assuma o poder, e essas pessoas vão mudar de partido assim que o poder trocar de mãos, o segundo grupo são os militantes apaixonados que enxergam o partido como um igreja e Lula o mentor espiritual dela, esses vão até o fim com o PT, exceto se Lula fundar um novo partido, aí vão com ele , o terceiro grupo são de intelectuais , artistas e professores, esses vivem no limbo da realidade, acreditam-se mentores de uma nova sociedade, para eles o mundo é simples: se de esquerda é bom, se de direita é mal, precisam dessa visão niilista de mundo para justificarem a decadência da própria visão de mundo que acreditam, logo logo estarão ao lado de Marina Silva  ou qualquer outro representante do que vão chamar de "esquerda renovada" , o outro grupo, são de pessoas mais jovens, esses  vão emprestar suas juventudes e utopias os neos-PT como PSOL, que acredita-se mais puro que Jesus Cristo, exatamente como  o PT era, sem contradições, sem erros e o último grupo são parlamentares do PT, muitos já articulam a criação de um novo partido, estão pressionando  Lula para que convença Dilma a enviar ao congresso uma emenda que antecipe as eleições presidências.Esses parlamentares não são estúpidos como  os militantes empoderados de soberba e etnocentrismo político , estão preocupados é com o futuro político deles. 
Antecipar eleições seria uma alternativa viável, evitaria o desgaste do afastamento da presidente, acalmaria o país, e os parlamentares , claro, teriam tempo para organizar um novo partido, basta saber se Dilma vai aceitar isso ou vai preferir seguir sagrando até o fim.
Neste exato momento só o PCdoB está ao lado da presidente, não porque seja o PCdoB um exemplo de fidelidade, isso acontece pela natureza do partido que nunca deixou o Araguaia e não pensaria duas vezes em pegar em armas novamente para "defender a democracia".
 o PT real, de políticos poderosos, há muito deram as costas para presidente, muitos deles foram humilhados por ela e Lula quando esses achavam-se intocáveis, o mesmo aconteceu com milhares de militantes no país inteiro, militantes  que nunca aceitariam dinheiro para segurar a bandeira do partido em uma manifestação.
Se nada disso acontecer, uma coisa é certa, o PT começou a perder muitos políticos e militantes, quando o barco afunda não são os ratos que pulam fora primeiro, são os que conseguem antecipar o futuro. Só instinto não garante a sobrevivência, Lula agiu tão somente com instinto, o animal político acreditou que só o populismo seria suficiente para perpetuação do PT no poder, esqueceu de levar em consideração muitas outras variáveis. 
Lula me faz lembrar  o protagonista de "  O general em seu labirinto" de  Gabriel García Márquez, livro em que o autor romanceia os últimos dias de vida de Simón Bolívar, Bolívar que muita gente analfabeta em história nas manifestações contra o PT repetia que os Ptistas eram bolivarianistas" , quando o PT está mais para fordismo estatal. 
Enquanto isso ,militantes idiotas vão para ruas defender o que não quer mais se defendido porque apendeu com o bom e velho capitalismo que tentar salvar uma marca que entrou em desgraça é bobagem, o melhor mesmo é criar outra novinha. mesmo que a diretoria seja a mesma. 
http://poesiaeguerra.blogspot.com.br/
http://edineysantana2.blogspot.com
http://edineysantana.zip.net
http://livrosdeedineysantana.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys