Honestos de ontem e de hoje

Se os honestos sindicalistas de hoje, fossem honestos ontem o Brasil de hoje talvez não tivesse milhões de desempregados, se os políticos honestos de hoje fossem honestos ontem o país não teria hoje um presidente "golpista", se os honestos ex- ministros de hoje fossem honestos ontem a violência não estava destruindo com a juventude desse país, não teria tanta gente morrendo por causa de gripes ou mosquitos, se os líderes estudantis honestos de hoje fossem honestos ontem, milhares e milhares de estudantes não estavam devendo até suas almas aos bancos que controlam o ensino superior no país, se artistas - ativistas e honestos de hoje, não tivessem sido sacanas com suas panelinhas dos infernos, hoje teríamos um gerenciamento estatal de cultura descente, e não como sempre e sempre será serviçal de uma panelinha de eternos “gênios”.


Se a militância honesta de hoje tivesse sido ontem, hoje não passariam a vergonha de deitar sobre as fezes de suas contradições ideológicas, se os defensores do Estado de Democrático de hoje fossem assim ontem, hoje o Brasil seria um exemplo de democracia e diversidade política e não esse lixo controlado pelo tiko e teko de ideologias caducas e suas surubas com fascistas.


Se os democráticos de hoje não fossem os censores de ontem, escolhendo quem é “honesto”, quem é “inteligente”, que é “vanguarda”, quem é “essencial”, quem é “gênio”, julgando e censurando pessoas tão somente por elas não concordar com as ideias defendidas por eles, hoje não estaríamos reféns dessa ressaca ética.


Se os que acreditam ser: “progressista”,” mente aberta” ontem não se comportassem como cretinos, puxadores de tapete, agressivos, darwinistas ideológicos, hoje não teríamos um país divido ente cretinos e canalhas e o povo no meio rastejando como baratas tantas.


Se ontem os que se dizem honestos hoje não usassem pessoas boas e honestas como laranjas, não transformassem utopias em vassalagem emocional... Hoje o Brasil não seria uma república na qual o crime de um criminoso pode ser a inocência de outro criminoso a depender se mata com a Bíblia na mão ou com Manifesto do Partido Comunista, ao fim não são cristãos ou comunistas, são um bando de abutres.


http://poesiaeguerra.blogspot.com.br


http://livrosdeedineysantana.blogspot.com.br






Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys