Pular para o conteúdo principal

Somos todos Americanos

Quantas vezes você ao ligar a TV escuta o nome “Estados Unidos”? Para a imprensa brasileira o continente americano é formado apenas pelos Estados Unidos, e o Brasil tão somente a síntese do fracasso, para essa mesma imprensa, o mundo é tão somente Estados Unidos e o que ela chama genericamente de “Europa”. A imprensa brasileira é obcecada pelos Estados Unidos. Vivemos ao sul do continente, mas quase nada sabemos dos nossos vizinhos, ou o que sabemos é apresentado de maneira estereotipada, o Paraguai?  É lugar de contrabandistas, a Colômbia? Terra de traficantes. É assim que nossa imprensa trata nossos vizinhos, o mesmo tratamento é dado ao continente africano.
Pense bem, quando você ouve a palavra “África”, o que vem a sua cabeça? Vêm as imagens distorcidas que a imprensa brasileira de maneira nefasta e cretina povoou nosso imaginário. E quando você escuta “Estados Unidos”? Para imprensa brasileira o sul da América é um lixo e os Estados Unidos é o paraíso, um lugar cheio de gênios e tudo que esses gênios criam servem como modelos para nós. Mesmo cercados de países que falam espanhol é como se realmente estivéssemos sozinhos aqui, no Pelourinho já vi cidadãos peruanos, bolivianos sendo tratados com xenofobia, enquanto cidadãos dos Estados Unidos ou da França eram tratados como se fossem deuses na terra. Isso acontece pelo processo de manipulação racial e geográfico comandado pela imprensa. O modelo são os filmes hollywoodianos, nós? Somos feios, não por acaso que milhões de pessoas ariscam suas vidas colocando tinturas nos cabelos para ficarem loiras.
Não tenho nada contra a cultura dos Estados Unidos e nem seu povo, esse texto não é um texto contra país algum, esse texto é contra a visão distorcida de mundo que a imprensa insiste em nos impor. Gosto de muitos artistas e políticos dos Estados Unidos, o que desejo é que a América seja apresentada como realmente é e não apenas um recorte feito por um bando de gente sem compromisso algum com o tempo real de vida.
Ontem o Fantástico, programa de Rede Globo, fez uma matéria sobre mentiras da internet, foi jocoso o tom dramático dos jornalistas globais, logo a Globo, uma empresa sentado sobre obscuros padrões jornalísticos falar em notícias falsas? A imprensa brasileira é especialista manipulação, ocultação de fatos para beneficiar um ou outro segmento da sociedade. Quer um exemplo? Durante mais de um ano a imprensa centrou esforços em revelar os podres do PT, mas agora na era PMDB com tantos crimes, operações policiais tendo como centro o PMDB, a imprensa quase não cita o nome do presidente Temer, é como se os crimes cometidos por políticos ou militantes do PMDB fossem crimes isolados,enquanto os crimes do PT são tratados com crimes de partido.
O que eu queria era saber quem são os poetas contemporâneos da América Latina, quem são os belchiors, os gonzagas, as tarcilas, quem são os cientistas que dedicam suas vidas a ciência nas universidades da América Latina e seus bons políticos. Quero saber das cores e beleza de todo continente. Desejo saber dos outros países e a importância de cada um para todos os setores sociais. Nem o Brasil essa infame imprensa mostra como é quanto mais outros países, a imprensa nos leva a crer que nada aqui presta, que todos os políticos são bandidos, reforça a xenofobia e racismo. Estou exagerando? Pois bem, o que não falta no país são programas de entrevistas, quantos negros são apresentadores de TV? Quantos negros apresentam telejornais? Escrevem para jornais? São entrevistados? Por que todos que trabalham na TV brasileira têm sotaque carioca ou paulista? Mesmo que não sejam do Rio de Janeiro ou de São Paulo? Quantos articulistas de economia, cinema, de cultura, de moda ou de política são negros? A saia é justa mesmo para mulheres e homens negros que não passam nem na porta dessas empresas quanto mais para trabalharem como âncora ou simplesmente ser entrevistadas.
A imprensa brasileira é sim manipuladora, seja ela de direita ou esquerda, todas mentem e manipulam fatos, todas criam padrões de pensar, de consumo e infelizmente a internet vem sendo usada dessa mesma maneira. São inúmeros canais religiosos, políticos ou culturais e quase todos são usados para manipulação dos fatos, para servir a corporações. É preciso ficar atento, buscar fontes seguras, conferir e chegar informações, saber que o mundo não é necessariamente o que a TV ou canais de internet mostram, o mundo é muito maior, não precisamos de muros, sejam concretos ou ideológicos, somos todos americanos, somos todos humanos.
 http://edineysantana.zip.net                  


Postagens mais visitadas deste blog

"A felicidade é uma arma quente”

Eu que nunca saio do meu lugar exílio, imagino como o mundo deve ser lindo. Estou tão fantasma em Santo Amaro que me considero um prisioneiro condenado a devorar-me sem piedade e pouco a pouco ir morrendo de tantas angústias que não há sol a iluminar tanta escuridão.
Você descobre que está ficando para trás quando todos da sua geração foram embora. Quando esses seus amigos voltam à cidade e você só fala com eles do passado é sinal também que a amizade já era, ficou presa em algum lugar desse mesmo passado. Nem eles e nem você cabem mais na vida um do outro.
Acostumar-se com migalhas de felicidade, com aparente segurança da rotina é um passo certo para pararmos no tempo, para voltado às pequenas coisas nos tornamos bobos de uma corte morta há tempos.
Torna-se um monumento não é bom, se isso acontece quer dizer que mesmo você estando vivo, todos vão considerá-lo morto. Tenho a impressão que a natureza só mata alguém quando esse alguém já não interfere nem para o bem nem para o mal na vida…

Carta para daqui a 50 anos

Hoje é sábado, 29 de junho de 2013, São Pedro, últimos dos santos juninos, aqui perto em São Francisco, vai ter show “grátis” do Chiclete com Banana, claro que não vou, tem gente em excesso de suposta felicidade e acho um saco tanta gente feliz junta por quase nada, não que eu seja triste, mas a minha felicidade repousa na linha do horizonte, não se resume a uma multidão insana pulando e gritando: “chicle...tê!!!! Em 2063, o maior plano é tá vivo, curtindo minha velhice e ouvindo as histórias da minha filha, ler essa carta nem que seja com uma lupa daquelas de Sherlock Holmes, talvez olhe para uma foto minha de hoje e diga: elementar, meu caro, tudo no fim deu certo. Não pense, eu de hoje, que meu sonho é só envelhecer, há o recheio, como de um sanduíche que comi certa vez e daria para alimentar um uma fila inteirinha de pau de arara, pau de arara eram caminhões que certamente devem ter levado muita gente minha para São Paulo, gente que por lá trabalhou duro e morreu da mais profunda…

Mãos calejadas, meu Deus.

Os escravos eram as mãos e pés dos seus donos, tinham as mãos calejadas do trabalho braçal e penoso nas plantações enquanto os senhores de engenho tinham as mãos suaves. Neste momento aconteceu algo que marcou para sempre a divisão do trabalho: o trabalho braçal e o intelectual, o braçal desprestigiado e intelectual privilegiado. Ter as mãos calejadas passou a significar pouco estudo e baixa qualificação, consequentemente desprestigio social, enquanto o trabalho intelectual passou a ser valorizado, trabalho de “doutores”, de pessoas “importantes”. Essa divisão alimentou e alimenta muitas das nossas mazelas e preconceitos. O presidente Barack Obama disse que não pode simplesmente colocar os imigrantes ilegais para fora dos Estados Unidos, porque o país precisa deles. Nos Estados Unidos trabalho como motorista, gari, baba, diarista, garçonete, frentista ou pedreiro são excetuados por imigrantes, muitos deles brasileiros que aqui não pegariam no cabo da vassoura para varrer a própria ca…