Crying

Ediney Santana
A canção “Crying” de Don Mclean me faz ir longe, buscar terras distantes, mas também me deixa saudossita, me leva para o reencontro dos que se foram, de lugares distantes perdidos nas minhas lembranças. Vivemos pouco é verdade, mas as somas de nossas lembranças são infinitas, estão em muitos lugares desses tantos passados e presentes. Ouvindo “Crying” me vem lágrimas nos olhos, me recolho, me permito todo amor as pessoas que marcaram minha vida, revisito os lugares importantes de tantas histórias vividas, abraço velhos e queridos amigos , vamos juntos pela aventura de viver.
Espero que um dia a ciência da computação e medicina se unam e criem um aparelho que ligado ao nosso cérebro possa recuperar todas nossas lembranças e projeta-las em um computador. Imagine você reencontrar seus antequeridos que se foram há tantos anos, mostrá-los as novas gerações da sua família? Rever amigos, momentos mágicos? Tudo ali passando na tela do computador, imagens que você não lembrava mais, tudo podendo ser visto, revisto, gravado.
Se meu desejo a cima for um dia possível, a história será posta de cabeça para baixo, crimes poderão facilmente ser resolvidos, as imagens da verdade ou mentira estarão todas nas mentes das pessoas e poderão ser acessadas. Mas o que me interessa mesmo são os momentos mágicos, o encontro com as coisas boas que tive, rever meus queridos avós, meu pai, tios e tias que não tenho fotos, lembrar de nossos encontros, rever amigos, lugares. Espero que em algum lugar do futuro isso seja possível, espero que não demore muito. 
Por enquanto, para você meu amigo, minha amiga em qualquer do presente ou passado, tenha certeza que nesta tarde lembrei-me de você.




Postagens mais visitadas deste blog

Mãe

A onda da mediocridade

Caetano Veloso, Chico Buarque e Jean Wyllys