Pular para o conteúdo principal

Punição social

Prisão não resolve muita coisa e não basta. Muitos empresários foram presos ou denunciados por corrupção, alguns pagaram ou vão pagar multas, outros fizeram delação premiada e tiveram penas abrandadas, mas isso não diminuir o estrago causado não só por eles como seus comparsas políticos, por isso penso que tanto empresários e políticos que cometem crimes de corrupção e desvios de verbas deveriam além das penas possíveis serem obrigados a construírem, em curto espaço de tempo, creches, escolas e centros para tratamento odontológicos e dependentes químicos, o que cada um ou suas empresas construiriam deveria ser estabelecido por um juiz e de acordo ao roubo praticado por eles, deveriam também ser obrigados a trabalharem nas obras. Além da construção eles deveriam manter os custos de manutenção por uns vinte anos, depois estados e municípios assumiriam os custos.
Em 2013, dados do IBGE apontam que apenas 27% das nossas crianças tinham acesso a creches e essas dados não mudaram, 11% da população brasileira não tem dentes e o tratamento mais usual dos brasileiros nos consultórios odontológicos ainda é a extração do dente.
Centros de tratamento para dependentes químicos são raros e caros, muitas pessoas buscam e querem tratamento, mas não encontram ou não podem pagar. Por todos esses dados e diante o montante roubado dos cofres públicos é que as penas devem mudar, sou a favor de penas sociais, punir para que a punição traga algum retorno para sociedade e é justo que empresas e seus donos e políticos reparem de maneira social os donos causados por eles ao país e a todos nós.
O que dificulta o Brasil aproveitar este momento de exposição pública das vísceras podres da união criminosa entre políticos e empresas é a polarização, o delírios ideológicos que toma conta do país. A polarização política não quer o bem do país é um jogo contraditório em que cada grupo político defende os interesses próprios não levando em consideração a dor e destruição social no país.
De um lado nós temos delirantes que contaminados com uma eficiente propaganda fascista enxerga “comunistas” em todos os lugares e que esses supostos comunistas são responsáveis por tudo de ruim que acontece no país e contrapondo a isso nós temos uma intelligentsia de esquerda que tem como pauta não o país, mas o que acreditam ser para o melhor para eles . Os dois lados da polarização são extremamente perigosos, cúmplices ativos na construção desses caos que o Brasil se encontra, querem cada um impor a visão de mundo deles, negam radicalmente qualquer voz que destoem do processo político que são protagonistas, inocentam e martirizam criminosos que estejam nas suas vanguardas. Um exemplo disso foi a julgamento da chapa Dilma-Temer, a esquerda cretina e direita cafajeste se uniram para salvar uma organização, que segundo o Relator do processo, era criminosa. Mesmo com provas apresentadas pelo Relator dos crimes praticados pela chapa Dilma-Temer a polarização durante os quatro dias do julgamento se uniu para salvarem-se.
E por que se uniram? Se aceitassem a queda de Temer, a esquerda estaria admitindo que ela, a esquerda representada por Dilma cometeu crimes, se a direita aceitasse a queda de Dilma, como não seria possível desmembrar a chapa, estariam aceitando também que são criminosos, por isso fizeram uma trégua. A polarização deu uma banana para 14 milhões de desempregados, milhões sem atendimento médicos e um povo refém da violência urbana e no campo e salvaram-se, perdeu-se uma chance de punir exemplarmente representantes do crime que controla nossa política e tudo isso em nome de delírio ideológico de esquerda e direta.
Por tudo isso que é preciso mudar o sistema de leis, mudar todo sistema. Não adianta só trocar políticos se o sistema é o mesmo, é preciso reformar o Estado, os três poderes, cortar radicalmente privilégios. Punir socialmente já seria um começo.


Postagens mais visitadas deste blog

"A felicidade é uma arma quente”

Eu que nunca saio do meu lugar exílio, imagino como o mundo deve ser lindo. Estou tão fantasma em Santo Amaro que me considero um prisioneiro condenado a devorar-me sem piedade e pouco a pouco ir morrendo de tantas angústias que não há sol a iluminar tanta escuridão.
Você descobre que está ficando para trás quando todos da sua geração foram embora. Quando esses seus amigos voltam à cidade e você só fala com eles do passado é sinal também que a amizade já era, ficou presa em algum lugar desse mesmo passado. Nem eles e nem você cabem mais na vida um do outro.
Acostumar-se com migalhas de felicidade, com aparente segurança da rotina é um passo certo para pararmos no tempo, para voltado às pequenas coisas nos tornamos bobos de uma corte morta há tempos.
Torna-se um monumento não é bom, se isso acontece quer dizer que mesmo você estando vivo, todos vão considerá-lo morto. Tenho a impressão que a natureza só mata alguém quando esse alguém já não interfere nem para o bem nem para o mal na vida…

Carta para daqui a 50 anos

Hoje é sábado, 29 de junho de 2013, São Pedro, últimos dos santos juninos, aqui perto em São Francisco, vai ter show “grátis” do Chiclete com Banana, claro que não vou, tem gente em excesso de suposta felicidade e acho um saco tanta gente feliz junta por quase nada, não que eu seja triste, mas a minha felicidade repousa na linha do horizonte, não se resume a uma multidão insana pulando e gritando: “chicle...tê!!!! Em 2063, o maior plano é tá vivo, curtindo minha velhice e ouvindo as histórias da minha filha, ler essa carta nem que seja com uma lupa daquelas de Sherlock Holmes, talvez olhe para uma foto minha de hoje e diga: elementar, meu caro, tudo no fim deu certo. Não pense, eu de hoje, que meu sonho é só envelhecer, há o recheio, como de um sanduíche que comi certa vez e daria para alimentar um uma fila inteirinha de pau de arara, pau de arara eram caminhões que certamente devem ter levado muita gente minha para São Paulo, gente que por lá trabalhou duro e morreu da mais profunda…

Como é viver com ódio?

A internet parece ter sido transformada na vitrine do ódio. Sempre encontro bons vídeos e sites na internet com conteúdo interessante e instrutivo, mas esses sites e vídeos têm baixíssimas visualizações, por outro lado sites e vídeos com conteúdo de ódio ou violência têm milhares de acessos. Canais de políticos que não tem nada de proativo ou ideias criativas e práticas, mas explodem de ódio batem recordes de seguidores que expõe ódio, violência verbal e ameaças.   Parece ser um estado permanente de ódio, seja religioso, sexual, político ou cultural, nada escapa ao ódio. Algumas manifestações de ódio são abertas ou diretas, outras são disfarçadas de altruístas, mas todas têm como objetivo neutralizar qualquer voz dissonante dos que esses furiosos ambidestros pretendem. No mundo da violência emocional odeia-se por um único motivo: não há no mundo espaço para concepções socais diferentes das quais a ambidestra cavaleira do ódio defende.   O ódio emburrece, torna bruto corações e mentes…